Fiéis se despedem esta manhã de dom Geraldo Wanderley


Uma missa de corpo presente às 8h de hoje marca a despedida dos fiéis e amigos de dom Gerardo Wanderley, 87 anos, prior do Mosteiro de São Bento, em Olinda. O velório começou no fim da tarde de ontem.Ao som de cantos gregorianos, fiéis e amigos do monge começaram a se despedir. O enterro será às 10h no claustro do mosteiro. Dom Gerardo sofreu um infarto na manhã de ontem, quando concelebrava a missa conventual, por volta das 6h30. Morreu durante o ofício, exercendo o sacerdócio. Dedicou mais de 60 anos à vida religiosa e dividiu suas atividades entre o Rio de Janeiro (onde estudou), e os mosteiros de Garanhuns e Olinda.

Dom Gerardo será sempre lembrado por ser um apreciador de cultura e das artes, principalmente a música. Ele liderava o grupo de monges que praticavam canto gregoriano no mosteiro, era um professor dedicado e acreditava que todos poderiam cantar, bastava afinação. Chegou a lançar três CDs e a fazer turnê na Europa. O monge também era uma homem das letras. Lançou, no ano passado, um livro de poesias e deixou outro "no forno" sobre orações. "Ele era um homem de fé e me ajudou muito na minha caminhada", disse dom Fernando Saburido, o arcebispo de Olinda e Recife. Ele esteve no mosteiro durante a tarde de ontem, um pouco antes do velório.

Para o presidente da Associação de Imprensa de Pernambuco (AIP), Múcio Aguiar, a morte de dom Gerardo deixou o estado um pouco mais pobre. "Ele que afinava as vozes dos monges de Olinda. Foi uma grande perda para a igreja e para a música pernambucana, que na semana passada já sofreu outro golpe com a morte do maestro Cussy de Almeida", lamentou.

Nenhum comentário: