Entidades promovem a 16ª edição do Grito dos Excluídos


"Onde estão nossos direitos? Vamos às ruas para construir um projeto popular". Este é o lema da 16ª edição do Grito dos Excluídos que acontece em todo país, no próximo dia 7 de setembro.No Recife, a concentração será, às 8h, na Praça Osvaldo Cruz, bairro da Boa Vista. Às 10h, os manifestantes sairão em passeata até o Pátio do Carmo, no bairro de São José.

Para esta edição o Grito terá duas novidades. A primeira será a participação do arcebispo de Olinda e Recife, dom Antônio Fernando Saburido, que fará o discurso de abertura. A outra, será a disponibilização de urnas para o Plebiscito Popular pelo limite da propriedade da terra, esta iniciativa é do Fórum Nacional pela Reforma Agrária e Justiça no Campo.

O evento tem a colaboração de diversas entidades e movimentos sociais como: a Comissão Pastoral da Terra (CPT), Comunidades Eclesiais de Base (CEBs), Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco (Sintepe), entre outros. Este ano, dois trios elétricos acompanharão os manifestantes durante todo o percurso, que também serão usados para os discursos dos representantes dos movimentos.

A Arquidiocese em parceria com o Metrorec vai disponibilizar mil bilhetes gratuitos para 18 paróquias de Recife, Jaboatão e Camaragibe, que são atendidas pelo metrô. A entrega dos bilhetes será feita na próxima sexta, 3.

Histórico - O Grito teve origem no Setor Pastoral Social da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), como uma forma de dar continuidade à reflexão da Campanha da Fraternidade de 1995, cujo lema - Eras tu, Senhor - abordava o tema Fraternidade e Excluídos. A mobilização tem como objetivo, transformar as comemorações passivas que ocorrem no Dia da Independência do Brasil, em um momento de cidadania consciente e ativa por parte da população. Hoje, a manifestação tem o apoio e a participação de diversas organizações da sociedade civil.

fonte:arquidiocesedeolindaerecife.com

Nenhum comentário: