Aberta 1ª etapa de processo de beatificação do Cardeal Van Thuân


A sessão solene de investigação diocesana sobre a vida, as virtudes e a fama de santidade do cardeal vietnamita François-Xavier Nguyên Van Thuân, foi aberta oficialmente nesta sexta-feira, 22. Esta a cerimônia que é o primeiro passo para uma eventual beatificaçãoteve aconteceu no Palácio Lateranense, em Roma, informou a Rádio Vaticano.

Com isso, dá-se início à análise dos elementos que poderão fazer do purpurado um beato falecido em 2002. O cardeal foi presidente do Pontifício Conselho da Justiça e da Paz de 1998 a 2002.

O Cardeal Peter Turkson, presidente do Pontifício Conselho Justiça e Paz abriu os atos nesta sexta-feira, presidindo a Eucaristia em sufrágio do purpurado. Depois, na Pontifícia Universidade Lateranense, houve a entrega dos Prêmios "Van Thuân-Solidariedade e Desenvolvimento", que teve como um dos agraciados o padre Marcelo Rossi. À noite, o concerto "Testemunho de Esperança" na Basílica de Santo Antônio encerrou os ritos em homenagem ao cardeal.

Retrospecto

Durante a vigência do regime comunista no país do extremo leste asiático, o cardeal passou 13 anos na prisão, de 1975 a 1988. Em 1991, foi obrigado a abandonar o Vietnã e foi recebido pelo Papa João Paulo II em Roma, passando a fazer parte da cúria romana. Em 1998, foi nomeado pelo pontífice presidente do Pontifício Conselho Justiça e Paz e, em 2001, feito cardeal.

Em sua terra natal, o religioso é venerado muitas crianças a adultos, católicos e não-católicos. Ele costumava dizer que o "segredo" para ter resistido a tanto tempo de prisão fora a Eucaristia. Ele celebrava a Missa em segredo, depois que os fiéis lhe levavam, escondido, um pouco de vinho, água e hóstia. Consta que durante a noite os presos participavam da adoração Eucarística, de forma que muitos que não eram católicos acabaram se convertendo.

fonte:cançãonova.com

Nenhum comentário: