O Rosário é a oração mais querida pela Mãe de Deus, diz o Papa Bento XVI


Milhares de fiéis e peregrinos rezaram na Praça de São Pedro este meio-dia o Ângelus dominical com o Papa Bento XVI, quem desde a janela do Palácio Apostólico recordou os presentes da importância da oração do Rosário: a oração mais querida pela Mãe de Deus e que conduz diretamente a Cristo.

O Papa, que celebrou a Missa de abertura da Assembléia Especial para o Oriente Médios do Sínodo dos Bispos, recordou que “naqueles países, infelizmente marcados por profundas divisões e feridas por causa dos vários conflitos, a Igreja está chamada a ser sinal e instrumento de unidade e de reconciliação, seguindo o modelo da primeira comunidade de Jerusalém”.

“Esta tarefa é árdua, pois os cristãos no Oriente Médio se encontram freqüentemente suportando condições de vida difíceis, tanto no nível pessoal como familiar e comunitário. Mas isto não deve desalentar: é justamente neste contexto que é mais necessária e urgente a mensagem de Cristo: ‘Convertei-vos e crede no Evangelho’”, disse o Papa e convidou todos a “rezarem pedindo a Deus uma abundante efusão dos dons do Espírito Santo”.

Seguidamente o Papa se referiu ao mês de outubro como o “mês do Rosário”, no que “se trata de uma entonação espiritual dada pela memória litúrgica da Bem Aventurada Virgem Maria do Rosário, que se celebramos no dia 7”.

Da mesma forma recordou que “estamos convidados a nos deixarmos guiar por Maria nesta oração antiga e sempre nova, muito apreciada por ela porque nos conduz diretamente a Jesus, contemplado em seus mistérios de salvação: de gozo, de luz, de dor e gloriosas”.

“O Rosário –continuou o Papa recordando o venerável João Paulo II– é a oração bíblica, totalmente tecida pela Sagrada Escritura. É uma oração do coração, em que a repetição da ‘Ave Maria’ orienta o pensamento e o afeto para Cristo. É oração que ajuda a meditar a Palavra de Deus e a assimilar a Comunhão eucarística, sob o modelo de Maria que guardava em seu coração tudo aquilo que Jesus fazia e dizia, e sua própria presença”.

Falando em português ao final da oração mariana o Santo Padre disse:
“A minha saudação estende-se a todos os peregrinos de língua portuguesa, em particular aos fiéis cristãos da cidade de Jundiaí, no Brasil, invocando abundantes graças divinas sobre os seus passos para construírem a vida sobre aquela rocha firme que é Cristo vivo na sua Igreja. Deus a todos guarde e abençoe!”

fonte:acidigital.com

Nenhum comentário: