Feliz Ano novo Feliz 2011

Ano Novo, vida nova.
Tempo de avaliar o que passou,
para repetir os acertos e corrigir as falhas,
para perdoar e esquecer as mágoas.
É hora de recomeçar.
Tantas coisas aconteceram e,
no meio da pressa,
parece que nunca temos tempo para realizar nossos sonhos e projetos.

Mais um ano se passou.
Foi tudo tão rápido.

Você olha para trás e vê sucessos e decepções, tristezas e alegrias, fantasias e realidades.

O peso do ano velho ainda está em seus ombros, em sua vida, em seu coração.

É tempo de parar.
Decrete alguns dias de paz.
Dê férias ao coração.
Aceite meia hora de silêncio.
Contemple uma flor.
Deixe que sua voz interior grite.

Nosso complexo de onipotência cria a ilusão de que podemos funcionar sempre, sem descanso. O resultado é trágico: estresse, o mal do século.

Pare um minuto.

Reze.

Olhe para o Universo e veja o que existe de bom.

Exercite-se na arte de ser feliz.

Confraternize com todas as pessoas de todo o mundo.

os mais sinceros agradecimentos do blog sacrário de amor a todos os que nos fizeram um visita e acompanharam durante todo o ano de 2010 a nossa caminhada. Obrigado por tudo. Feliz Ano Novo Feliz 2011

Natal…Nascimento do menino Jesus!!!


O Blog Sacrário de Amor deseja a todos vocês um FELIZ NATAL repleto de Amor, Paz, Carinho, Alegria, Amizade, União…!! Ah… mas não esqueça o verdadeiro significado do Natal! O nascimento de Jesus Cristo!! Natal é o momento certo para pedir PERDÃO e AGRADECER! Felicidades!!!

Bento XVI explica como cristão deve esperar o Natal


O Papa Bento XVI indicou na Catequese desta quarta-feira, 22, qual é a atitude fundamental do cristão na expectativa para o Natal.

"A alegre espera, característica dos dias que precedem o Santo Natal, é certamente a atitude fundamental do cristão que deseja viver frutuosamente o renovado encontro com Aquele que vem habitar em meio a nós: Cristo Jesus, o Filho de Deus feito homem", destacou.

Esta foi a última Audiência Geral ou Catequese antes das festividades natalícias, tema ao qual o Pontífice dedicou suas reflexões. Ele recordou que a liturgia durante o Advento serviu como preparação para acolher com disponibilidade e reconhecimento a vinda do Senhor e contemplar sua entrada no mundo.

O Bispo de Roma apontou os personagens da Sagrada Escritura que souberam por primeiro da Encarnação do Messias como modelo para viver essa espera alegre. Ao lado da expectativa desses, encontra espaço e significado a expectativa dos homens de hoje.

"Toda a existência humana, de fato, é animada por esse profundo sentimento, pelo desejo de que o que há de mais verdadeiro, de mais belo e maior que entrevimos e intuímos com a mente e o coração possa vir ao nosso encontro e, diante de nossos olhos, possa tornar-se concreto e nos levante", salientou.

O Pontífice indicou seu desejo para um santo e feliz Natal: "Em meio à atividade frenética dos nossos dias, esse tempo dê-nos um pouco de calma e de alegria e nos faça tocar com a mão a bondade do nosso Deus, que se faz Menino para nos salvar e dar nova coragem e nova luz ao nosso caminho".

Imitar e perceber Deus

O Papa falou sobre algumas ideias de Santo Irineu sobre esse mistério, como a de que Deus, com o Menino Jesus, chama novamente a humanidade à semelhança consigo mesmo.

"Vemos como é Deus. E, assim, recordamo-nos que nós devemos ser semelhantes a Deus. E devemos imitá-lo. Deus se doou, Deus se deu a nossas mãos. Devemos imitar Deus. E, finalmente, a ideia de que, assim, podemos ver Deus. Uma ideia central de Santo Irineu: o homem não vê Deus, não pode vê-lo e, assim, está nas trevas com relação à verdade, com relação a si mesmo. Mas o homem, que não pode ver Deus, pode ver Jesus. E, assim, vê Deus, assim começa a ver a verdade, assim começa a viver", ensinou.

Segundo o Santo Padre, a Encarnação do Verbo de Deus dá a cada homem uma mesma missão: exatamente a de ser semelhante a Ele e de tender à verdadeira vida, de chegar à visão de Deus no rosto de Cristo.

Bento XVI também salientou outra ideia central de Santo Irineu: a de que devemos acostumar-nos a perceber Deus.

"Deus está normalmente distante da nossa vida, das nossas ideias, do nosso agir. [...] A vinda do Senhor, por isso, não pode ter outro propósito senão aquele de ensinar-nos a ver e amar os acontecimentos, o mundo e tudo aquilo que nos circunda, com os olhos próprios de Deus", afirmou.


Preparação e presépio

O Sucessor de Pedro alertou para o risco de essa época do ano contar apenas com a preparação da realidade exterior, convidando que cada um se reveja interiormente com a mesma dedicação destinada a enfeitar as casas e as ruas da cidade.

"Jesus Menino, chegando a nós, não nos encontre despreparados. [...] Purifiquemos, portanto, a nossa consciência e a nossa vida daquilo que é contrário a essa vinda: pensamentos, palavras, atitudes e ações, dispondo-nos a realizar o bem e contribuir para realizar, neste nosso mundo, a paz e a justiça para todo o homem e a caminhar assim ao encontro do Senhor".

Por fim, ele lembrou que o presépio é um símbolo característico do tempo natalício. "O presépio é expressão da nossa expectativa, de que Deus se aproxima de nós, de que Jesus se aproxima de nós, mas é também expressão de dar graças Àquele que decidiu partilhar da nossa condição humana, na pobreza e na simplicidade", valorizando a alegria pessoal ao ver que é uma tradição que se redescobre nos lares e locais de trabalho e encontro.


A audiência

O encontro do Bispo de Roma com os cerca de 9 mil fiéis reunidos na Sala Paulo VI aconteceu às 7h30 (horário de Brasília - 10h30 em Roma).

Na saudação aos fiéis brasileiros, o Papa salientou:

"a minha cordial saudação de boas vindas para todos, com votos de um santo Natal, portador das consolações e graças do Deus Menino: nos vossos corações, famílias e comunidades, resplandeça a luz do Salvador, que nos revela o rosto terno e misericordioso do Pai do Céu. Em seu Nome, eu vos abençoo, pedindo a Deus um Ano Novo sereno e feliz para todos".

fonte:cançãonova.com

CNBB rechaça campanha espanhola que relaciona o preservativo e a Eucaristia


A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) divulgou nesta terça-feira, 21, uma nota de repúdio à campanha de incentivo ao uso de preservativos lançada na Espanha, que teve repercussões no Brasil, relacionando a camisinha à Hóstia Consagrada. Segundo os bispos brasileiros, a atitude é um "desrespeito à Eucaristia", e "fere profundamente os sentimentos religiosos dos católicos". A nota dos prelados da CNBB, esclarece também que “a preocupação em evitar a propagação da Aids (SIDA) não justifica iniciativas dessa natureza”.

“Em face à campanha lançada pelas Juventudes Socialistas de Andalucía (JSA), na Espanha, incentivando o uso de preservativos e, ao mesmo tempo, relacionando a camisinha à hóstia consagrada que, de acordo com a fé católica, é verdadeiramente o Corpo de Cristo (cf. Mc 14,12-16.22-26), a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil - CNBB, fiel à sua missão, considera-se no dever de se manifestar junto às Autoridades espanholas para expressar-lhes perplexidade e repúdio a esse grande desrespeito à Eucaristia que é o centro e o ápice da vida da Igreja católica”.
“Não podemos silenciar diante dessa grande ofensa que fere profundamente os sentimentos religiosos dos católicos”, assevera nota da CNBB assinada pelo seu presidente, Dom Geraldo Lyrio Rocha e também pelos bispos Dom Luiz Soares Vieira e Dom Dimas Lara Barbosa, respectivamente, vice-presidente e secretário geral da entidade.

“A preocupação em evitar a propagação da Aids (SIDA) não justifica iniciativas dessa natureza. Essa Campanha, que repercutiu também aqui no Brasil, manifesta uma atitude preconceituosa, inadequada e ofensiva à nossa fé”, destacam os bispos brasileiros.

“No âmbito de suas atribuições e responsabilidades, a CNBB deseja contribuir para que o homem e a mulher cresçam no diálogo, no respeito à liberdade, na defesa da vida, na promoção dos direitos humanos e na conquista dos verdadeiros valores que os tornem felizes conforme os planos de Deus”, conclui a nota da Conferência Episcopal brasileira.

fonte:acidigital.com

Vídeo com imagens raras de São Pio de Pietrelcina


Video primeiramente encontrado no site padrepauloricardo.org

Oração de São Pio de Pietrelcina
“Jesus, Que nada me separe de Ti, nem a vida, nem a morte. Seguindo-Te em vida, ligado a Ti com todo amor, seja-me concedido expirar contigo no Calvário, para subir contigo à glória eterna; Seguirei contigo nas tribulações e nas perseguições, para ser um dia digno de amar-Te na revelada glória do Céu; para cantar-Te um hino de agradecimento por todo o Teu sofrimento por mim. Jesus, Que eu também enfrente como Tu, com serena paz e tranqüilidade, todas as penas e trabalhos que possa encontrar nesta terra; uno tudo a Teus méritos, às Tuas penas, às Tuas expiações, às Tuas lágrimas a fim de que colabore contigo para a minha salvação e para fugir de todo o pecado – causa que Te fez suar sangue e Te reduziu à morte. Destrói em mim tudo o que não seja do Teu agrado. Com o fogo de Tua santa caridade, escreve em meu coração todas as Tuas dores. Aperta-me fortemente a Ti, de maneira tão estreita e tão suave, que eu jamais Te abandone nas Tuas dores. Amém!”


Oração de São Pio de Pietrelcina para depois da comunhão
Ficai comigo, Senhor, porque Vossa presença me é necessária para não Vos esquecer. Bem sabeis quão facilmente Vos abandono…
Ficai comigo Senhor, porque sou fraco e preciso de Vossa fortaleza para não cair tantas vezes.
Ficai comigo Senhor, porque sois minha vida e sem Vós me esmorece o fervor.
Ficai comigo Senhor, porque sois minha luz e sem Vós me acho em trevas.
Ficai Senhor comigo, para me mostrardes Vossa vontade.
Ficai Senhor comigo, porque desejo amar-Vos muito e estar sempre em Vossa companhia.
Ficai comigo Senhor, se quereis que eu Vos seja fiel.

Ficai comigo Jesus, porque minha alma, conquanto paupérima, todavia quer ser para Vós um habitáculo de consolação, um ninho de amor. Ficai, Jesus, comigo, que entardece e o dia se vai… isto é, a vida passa… a morte se avizinha… avizinha o juízo, a eternidade… e é mister redobrar minha forças para não desfalecer no caminho, e para tal preciso de Vós. Entardece e vem a morte… Inquietam-me as trevas, as tentações, a aridez, as cruzes, as penas, e ah! como preciso de Vós, meu Jesus, nesta noite de exílio.

Ficai, Jesus comigo, pois preciso de Vós nesta noite da vida e dos perigos.
Fazei que eu Vos conheça como Vos conheceram os discípulos de Emaús ao partir do pão, isto é, que a união Eucarística seja a luz que dissipa as trevas, a força que me sustenta e a única felicidade do meu coração.

Ficai, Senhor comigo, porque, ao chegar a morte, quero estar unido a Vós, se não pela Santa Comunhão, ao menos pela graça e pelo amor.
Ficai, Jesus, comigo! Não Vos peço Vosso divino consolo, pois não o mereço, mas o dom de Vossa santíssima presença. Oh! sim, Vo-lo peço!
Ficai, Senhor, comigo! Busco somente a Vós, o Vosso amor, a Vossa graça, a Vossa vontade, o vosso Espírito, porque Vos amo e não peço recompensa alguma, senão aumento de amor..
Amor sólido, prático. Amar-Vos com perfeição por toda a eternidade. Assim seja.

Natal, o presépio sou eu!

Em nós está a manjedoura que o Salvador deseja nascer


Podemos pensar que os calendários e as festas apenas se repetem ano após ano. Tal fato pode ser considerado uma verdade para aqueles que apenas vivem o momento sem que se apercebam da proposta apresentada em cada data especial.

Dezembro, sobretudo, é um mês em que todas as ações estão voltadas às festividades natalinas. O comércio se mobiliza desdobrando-se em turnos de trabalho e as cidades ficam mais iluminadas.

Muitas pessoas gastam tempo e dinheiro preparando suas residências e as decorando com magníficos presépios de acordo com a caracterização típica da época natalina. Durante todo o mês, os cumprimentos e votos de felicitações para um Feliz Natal são muito ouvidos. Em todos os lugares, cristãos de todo o mundo estarão reunidos para celebrar a noite mais santa de todas.

Não é raro nós vermos pessoas reclamando ou tristes, exatamente na noite em que a humanidade rejubila pela graça que Deus dispensou à humanidade, isto é, o Verbo de Deus que se fez carne e habitou entre nós! É obvio que não conseguimos passar uma borracha sobre os maus acontecimentos vividos e mesmo sendo um tempo festivo, estaremos nos aproximando do Natal com as nossas dificuldades vividas ao longo do ano ou talvez com o coração inquieto com diversas preocupações, decepções e até mesmo tristezas.

Por vezes, achando estar fazendo a coisa certa, pedimos a Deus licença para pecar ou tiramos férias de suas orientações. Acreditando ter maturidade suficiente, assumimos as rédeas de nossa vida – deixando Deus participar apenas como um carona. Pouco a pouco, conduzimos ao cativeiro nossa alma e, conseqüentemente, nos vemos perdidos, desolados, com poucos amigos, dessa forma, vivemos como exilados na própria terra.

Sem cessar, buscamos respostas para muitas perguntas que inquietam nossa alma. Entretanto, esquecemos que o nascimento do Filho de Deus veio propor a cada um de nós o novo caminho.

“Para os que habitavam na terra da escuridão uma luz começou a brilhar”(Isaías 9, 1).

Foi para a libertação das amarras de nossas tristezas, amarguras e de muitas outras noites de insônia que veio a Salvação.

Por muitas vezes, preparamos o presépio e decoramos a fachada de nossa casa iluminando-a com centenas de lâmpadas, mas não deixamos a chama da Vida crepitar em nosso coração. Em nós está a manjedoura na qual o Salvador deseja nascer e não naquela que foi montada como um belo enfeite.

A nós cabe nos encher com a força da fé, que nos impulsiona a sair da “gruta” do nosso orgulho, azedumes e melindres e retomar o caminho que neste período nos é apresentado.

Abraços e Feliz transformação de vida

Dado Moura
contato@dadomoura.com
cançãonova.com

CNBB envia mensagem de Natal ao povo brasileiro


A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) enviou uma mensagem de Natal ao povo brasileiro, como faz, tradicionalmente, todos os anos.

No texto, os bispos dirigentes da instituição pedem que as bênçãos de Deus sejam derramadas de forma abundante no coração de todos, indicando Jesus como "o caminho para que em nossas famílias, nas comunidades e na sociedade vivamos o amor, a reconciliação e a paz".

Apesar de o Brasil viver um período que apresenta sinais de progresso econômico, ainda persistem diversos contextos de exclusão, cuja "realidade é fruto do individualismo e do egoísmo que orientam a organização da sociedade atual na lógica da concentração de bens e riquezas e da exclusão social", afirmam.

A CNBB também recorda que, "a exemplo de Cristo, a Igreja no Brasil assume as angústias e tristezas do povo brasileiro, bem como suas esperanças, a fim de que, animada pelo Espírito, possa realizar sua missão no horizonte da gratuidade, da solidariedade e da alegria".

Por fim, o texto faz um convite a viver esse período com gestos de partilha, colaborando na construção de uma sociedade pacífica e sem exclusões.

A mensagem foi divulgada na tarde desta quinta-feira, 16, no website da entidade.

Símbolos do Natal

Conheça aqui o significado de alguns símbolos do Natal: presépio, vela, presentes, pinheiro de natal, estrela (...).



PRESÉPIO: A palavra vem do hebraico e significa manjedoura, estábulo. Desde o final do século II, já havia representações do presépio. Inicialmente foram pintados nas catacumbas de Roma.

BOI e JUMENTO: Esta representação que nos chega dos escritos apócrifos (obra cuja autenticidade não foi provada), é uma linda lenda dos primeiros tempos do cristianismo. Nenhum dos textos do Evangelho fala da presença destes animais. Seria uma reminiscência do texto do profeta Habacuc, que diz que "o Messias se manisfestará entre os animais". Belo texto do século VI, conhecido como o Evangelho do pseudo-Mateus, faz a descrição da cena com o boi e o jumento. Este Evangelho apócrifo teve grande impacto no imaginário popular. Estes animais representam o calor da criação que quer ver vivo tudo o que nasce e deve viver.

ANJOS CANTORES: Os anjos cantores anunciam uma boa notícia: "Glória no mais alto dos céus e paz na terra aos homens de boa vontade". Anjos, ou seja, mensageiros, surgem nos céus para confirmar o nascimento do Filho de Deus. Os anjos na tradição cristã natalina são representados com traços infantis, como sinal de inocência e de pureza.

ESTRELA: A estrela tem 4 pontas e 1 cauda luminosa. As 4 pontas representam as 4 direções da terra: Norte, Sul, Leste e Oeste, de onde vêm os homens para adorar a grande luz que é o Filho de Deus, além de lembrar que Ele veio para todos.

OS TRÊS REIS MAGOS: O Evangelho de Mateus é o único a relatar a vinda dos sábios do Oriente. No século V, Orígenes e São Leão Magno propõem chamá-los de reis-magos. No século VII eles ganham nomes populares: Baltazar (deformação de Baal-Shur-Usur-Baal, que protege a vida do rei), Belquior e Gaspar. Eles trazem ouro, incenso e mirra para o menino Rei, Deus e Salvador. No século XV, lhes são atribuídas etnias: Belquior (ou Melchior) passa a ser da raça branca; Gaspar, amarelo e Baltazar, negro, para simbolizar o conjunto da humanidade que vê e conhece o Salvador.

PINHEIRO DE NATAL: Tradição nascida em tempos medievais, de fundo cristão, que reúne dois símbolos religiosos: a luz e a vida. Peças religiosas eram representadas com grande sucesso popular nas igrejas, fazendo sempre alusão ao Paraíso, representado plasticamente por uma árvore carregada de frutos. Esta árvore do Paraíso ficou como um dos sinais das festas de Natal celebradas a partir do século XI. A atual árvore de Natal aparece na Alsácia no século XVI e no século seguinte se espalha o hábito de iluminá-la com velas. Em 1912, Boston, nos Estados Unidos, inaugura uma árvore iluminada numa das praças centrais da cidade, e isto se espalha por todo o planeta, inclusive em países não-cristãos. O pinheiro natalino mostra que mesmo no inverno mais rigoroso, o verde de seus ramos resiste e as maçãs continuam saborosas e comestíveis mesmo depois da chegada da nova e rude estação com a neve e geadas permanentes. As maçãs, hoje bolas vermelhas, presas aos galhos da árvore são sinal de vida diferenciada. Muitos colocam sob a árvore frutas secas e cristalizadas para mostrar o outro lado da vida. Somente nste século XX começamos a usar o pinheiro como árvore-símbolo dos vegetais que jamais perdem as suas folhas diante da dureza do inverno do hemisfério norte.

VELAS: Acender velas nos remete à festa judaica de Chanuká, que celebra a retomada da cidade de Jerusalém pelos irmãos macabeus das mãos dos gregos. Na chama da vela estão presentes todas as forças da natureza. Vela acesa é símbolo de individuação e de nossos anos vividos. Tantas velas, tantos anos. E um sopro pode apagá-las para que de novo possamos reacendê-las no ano vindouro. Para os cristãos, as velas simbolizam a fé e o amor consumido em favor da causa do Reino de Deus. Velas são como vidas entregues para viver.

SINOS NATALINOS: As renas carregam sinos de anúncio e de convocação. Os sinos simbolizam o respeito ao chamado divino e evoca, quando preso em torres, tudo o que está suspenso entre o céu e a terra e, portanto, são o ponto de comunicação entre ambos.

NEVE: O toque mágico do Natal vêm com a brancura e o frio da neve no hemisfério norte que exigem das pessoas que se guardem das ruas e convivam mais dentro das casas.

CARTÕES, PRESENTES e CEIA DE NATAL: A ceia nos lembra o ato de Amor de Jesus. Lembra também nossa origem judaica enquanto religião que celebra a fé em torno de uma mesa de família.

PAPAI NOEL: São Nicolau, chamado Santa Klaus, bispo de Myra, na Lícia antiga, sudoeste da Ásia Menor, da atual Turquia. Durante o século IV, este homem de fé marcante foi transformado legendariamente neste Papai universal e proveniente que oferece às crianças presentes, brinquedos e carinhos da terceira idade. O atual Papai Noel, de roupa vermelha e saco às costas, nasce nos Estados Unidos na metade do século XIX, como um São Nicolau transmudado em gnomo ou duende e, logo em seguida foi transformado em um simpático velhinho. Ele é introduzido na Europa depois da Primeira Guerra Mundial e se impõe pouco a pouco pela pressão comercial e daqueles que querem festejar o Natal sem referências religiosas.

fonte:cleofas.com

Então é Natal

Mas um ano termina, outro começa a chegar e com ele chegam também novos sonhos, planos, aspirações e desejos de fazer o mundo melhor. As ruas iluminadas, as casas decoradas, a troca de cartões e presentes nos contagiam. Há um clima diferente no ar que nos envolve e faz nosso lado melhor vir à tona. Gestos de ternura e perdão são espontâneos e votos de felicidades voam distâncias e cruzam mares para chegar aos corações.



Então é Natal! A esperança volta a brilhar nos horizontes, nos lares e na alma de cada um que se deixa contagiar pelo encanto desta época de paz, amor e luz. E é precisamente no contexto deste tempo que somos convidados a vivenciar o Mistério do nascimento de Cristo.



Acredito que quando celebramos o Natal algo diferente acontece dentro de nós e nos contagia, inclinando-nos à mudança, à simplicidade e à busca do essencial.

Lembro-me de que, quando eu era criança, gostava muito de ouvir as histórias a respeito do nascimento de Cristo. Depois das narrativas que sempre apresentavam diferentes versões, eu ficava tentando entender, com minha ingênua razão, por que Deus, sendo assim tão grande e podereso, foi nascer justamente em um lugar tão simples. Fui crescendo no conhecimento e encontrando respostas para a questão, mas a verdade é que elas não calam o meu coração. Não consigo ver o presépio apenas como decoração de Natal. Principalmente porque suas figuras nos falam e nos desafiam à construção de um mundo melhor.

No centro do presépio dois bracinhos de criança, que se abrem em nossa direção, cheios de ternura e de paz, nos ensinam que é abrindo os braços na direção do outro que construímos um feliz ano novo e uma feliz vida nova. Discreto e sereno lá está também José, figura tão importante no nascimento de Cristo. Homem simples, trabalhador, como tantos entre nós. Dedicação, pureza, humildade e obediência a Deus movem seu coração e conduzem suas atitudes. É com razão que padre Zezinho afirma, em uma das suas inúmeras canções, que "O mundo seria bem melhor se todo pai fosse José [...]". Ainda no presépio encontramos Maria refletindo a serenidade, a luz e a paz de que a humanidade tanto precisa. Sua ternura materna irradia e consola o coração de filhos aflitos que a contemplam, buscando aprender com ela o jeito de corresponder a Deus.

E quando vamos a caminho do presépio também nos deparamos com os Reis Magos. Eles também nos ensinam, pois envolvidos pelo encanto do Natal, trazem em suas mãos: ouro, incenso e mirra, ou seja, o que tinham de melhor para oferecer. Certamente é próprio do tempo natalino oferecermos ao outro aquilo que temos de melhor. Não falo de bens materiais, aliás, os presentes de Natal só têm sentido se simbolisam o amor que nos move a doá-los e nunca podem ocupar o centro das celebrações. Natal é tempo de oferecer o que temos de melhor sim, e o que temos de melhor habita dentro de nós, não se vende nem se compra, só pode ser oferecido. Procuremos, portanto, oferecer hoje nosso melhor sorriso, o abraço mais caloroso, a palavra mais afavel e amemo-nos uns aos outros sem esperar nada em troca.

É tempo de nos deixarmos envolver pela eterna simplicidade, alegria e pureza do presépio, expressas nos bracinhos abertos do Menino Jesus. Assim, verdadeiramente o Natal estará acontecendo em nossa vida e haverá paz na terra e em nossos corações!

Dijanira Silva
dijanira@geracaophn.com
Dijanira Silva Missionária da Comunidade Canção Nova, em Fátima, Portugal. Trabalha na Rádio CN FM 103.7

fonte:cançãonova.com

Livro Biográfico sobre o Padre Ailton será lançado hoje

Amor pela vocação esse é o nome do livro que trás uma verdadeira historia de amor e dedicação a causa do senhor.
O livro biográfico sobre o padre Ailton escrito pela escritora Cklébia Christina Pontes será lançado hoje 17 de Dezembro no centro cultural Manoel Pitunga às 19hs.


O livro foi editado pela editora Assis Lourenço do nosso amigo Figueroa. O livro que trás a população a biografia e a historia do primeiro pároco de Ferreiros o Pe. Ailton Maciel, que está de saída para outra paróquia da nossa diocese mas que permanecerá para sempre nos nossos corações.

O livro que leva aos leitores a narração da passagem do padre Ailton pela nossa paróquia deste que ele chegou em 2004 até hoje, e faz um mergulho na historia dele da sua formação como padre. Entre as varias histórias que você poderá conferi tem a esperança de um povo que perseverou na oração, a criação da paróquia de nossa senhora da Conceição, resgatando as tradições, a convivência com os jovens, o padre e uma visão política e transformadora, o padre humano eo humano padre, missa da graça:uma celebração especial, depoimentos de pessoas da comunidade e entre outros momentos da vida do padre Ailton que você poderá conferir no livro.
O livro estará a venda custando apenas 20 reais a entrada e totalmente grátis para toda a comunidade, o povo católico está convocado para presenciar esse grande momento. A sua presença será de grande importância para a cultura de nossa querida terra.

Papa nomeia novo bispo para o Brasil

O Papa Bento XVI nomeou nesta quarta-feira, 15, como bispo de Barreiras, Bahia, o monsenhor Josafá Menezes da Silva, então Bispo Titular de Gummi de Bizacena e Auxiliar de São Salvador da Bahia.


Biografia

Monsenhor Josafá Menezes da Silva nasceu em 2 de janeiro de 1959, na cidade de Salinas da Margarida, na Arquidiocese de São Salvador da Bahia. Depois dos estudos primários e secundários em sua cidade natal, foi aluno do Seminário da Bahia, bacharelou-se em Filosofia na Universidade Católica de Salvador em 1983, e em teologia na Pontifícia Universidade Gregoriana em 1987. Proceguiu a Licenciatura em Teologia em 1999, e a Laurea em Antropologia Teológica em 2001 na Pontifícia Universidade Lateranense.

Foi ordenado em 14 de maio de 1989, encardinando-se na Arquidiocese de São Salvador da Bahia, onde foi pároco da Paróquia São João Batista entre 1990 e1996; vice-reitor entre 1990 e 1996, e depois reitor entre 2002 e 2005 do Seminário Introdutório Santa Terezinha de Lisieux, entre 1990 e 1996; vigário forâneo da Forania Rio Vermelho e Federação, entre 1992 e1996; tesoureiro das arquidioceses entre 1995 e 1996, coordenador da Comissão Teológica Arquidiocesana entre 2002 e 2005; professor do Curso de Teologia da Universidade Católica de Salvador entre1989 e 2005, do Instituto Social da Bahia, de 1988 a 1996, do Curso de Especialização em Ciência da Família e no Pontifício Instituto João Paulo II, entre 2002 e 2005.

Em 12 de janeiro de 2005 foi nomeado bispo titular de Gummi e auxiliar de Salvador, e recebeu a ordenação episcopal em 10 de março do mesmo ano.

fonte:cançãonova.com

A felicidade que se busca no Natal

É praticamente impossível não deixar de perceber que o Natal está chegando. As casas ganham uma ornamentação especial, árvores são iluminadas, jardins decorados e o comércio se movimenta traçando estratégias para melhores faturamentos. As pessoas se mobilizam de tal maneira que nenhuma outra celebração do ano parece igual. Os mais desavisados podem pensar que dezembro é o mês das festas. O comércio se desdobra em turnos de trabalho, promovendo competições, distribuindo prêmios por meio de sorteios, entre muitas outras ações.

Nas empresas, colaboradores brindam a chegada de mais um Natal, com festas, brincadeiras e troca de presentes... Toda essa movimentação parece revigorar nas pessoas a força de encontrar um sentido para suas vidas que, por muitas vezes, não passam de dias rotineiros, repletos de superficialidades, os quais se repetem por anos a fio.

Não é raro nós vermos pessoas reclamando ou tristes exatamente na noite em que a humanidade se rejubila com a graça que Deus dispensou à humanidade. Talvez, essas pessoas esperassem viver – na atitude de presentear e de serem presenteadas – o verdadeiro significado dos votos de felicidade expressos nos cartões ou nas frases, muitas vezes, repetidas quase que automaticamente. Para outras, os votos de felicidades são traduzidos na esperança de gozarem de muita saúde e muito dinheiro para realizar todos os sonhos de consumo.

Infelizmente, devido à necessidade de se alcançar a alegria vendida pelo mundo, muitos de nós mal nós damos conta da grandeza da oferta concedida por Deus a cada um de nós neste tempo. A felicidade que se busca não está contida num pacote ou, simplesmente, nos votos de dias sem preocupações, crises ou sofrimentos. Sabemos que presente algum poderá eliminar o vazio de nosso coração ou tirar a inquietude de nossa alma com as diversas preocupações e decepções. O grande diferencial que supre as lacunas de nossa alma e que revitaliza nossas forças, especialmente quando somos assolados pelas tempestades da vida, tem sido proclamado pela Igreja há mais de 2.000 anos.

Talvez esteja faltando em nossa vida – entre as atividades agendadas para o feriado de Natal – o compromisso de buscarmos viver o encontro com Aquele que é a salvação para ricos e pobres; brancos e negros; livres e cativos; e razão de toda existência. Em nossos dias, grandes transformações continuam acontecendo na vida daquelas pessoas que se dispõem a conhecê-Lo. Pois, ao vivermos uma experiência com Ele não nos encontramos com um personagem histórico que viveu há milhares de anos, mas com Alguém que vive e realiza prodígios na vida de quem O acolhe como Amigo.

Não se conhece alguém que, ao assumir a participação de Jesus Cristo na sua vida, tenha sido decepcionado ou abandonado às margens do caminho; ou que, ao ter clamado por Sua ajuda, tenha sido desprezado.

Neste novo tempo, em vez de permitirmos que o Menino Deus nasça numa manjedoura fria, que possamos testemunhar a alegria de acolher em nosso coração Aquele que pode preencher a nossa alma e nos propor um novo caminho em direção à almejada felicidade.

Abraços e votos de feliz Natal repleto de mudanças!

Dado Moura
contato@dadomoura.com

cançãonova.com

POR QUE NOSSA SENHORA APARECE?

As aparições de Maria, as mensagens, a interpretação dos videntes são acontecimentos que atravessam toda a história do Cristianismo.
Especialmente no campo do discernimento e do significado das aparições, a Igreja católica se interroga há muito tempo.

Por que Maria aparece aos homens? Qual é o sentido e o motivo destas aparições? Como se distinguem as verdadeiras aparições das sugestões? Por que os reconhecimentos da Igreja são menores que o número das aparições? Como se explica a popularidade destes fenômenos?
Para responder a estas e a muitas outras perguntas, Dom René Laurentin, considerado um dos principais especialistas mundiais sobre o tema, junto com reconhecidos colaboradores, escreveu e publicou Dizionario delle Apparizioni della Vergine Maria [Dicionário das Aparições da Virgem Maria, n.d.t.] (edições Art -http://www.edizioniart.it/).

A edição italiana do Dicionário foi enriquecida e atualizada com mais de cem vozes desde a publicação da edição original francesa de 1997.
Trata-se de uma obra única e extraordinária, na qual se recolhem e analisam 2.567 aparições.
Durante a apresentação celebrada em Roma, próximo à Praça de São Pedro, Dom Laurentin afirmou: “Não sou eu quem escolheu as aparições, mas foram elas que escolheram através da voz dos bispos”.
O conhecido teólogo explicou que, já em 1952, o bispo de Lourdes, Dom Pierre Marie Théas, pediu-lhe que estudasse as aparições.
O mesmo lhe pediram depois Dom Ghillem, para as aparições de Pontmain, o reitor de Fátima para as aparições de Portugal, e da Rue de Bac, de Nossa Senhora da Medalha Milagrosa.

O volume, de 1200 páginas, está dividido em três partes: a primeira é uma introdução geral que explica o fenômeno das aparições sob um perfil interdisciplinar; a segunda recolhe 1900 testemunhos sobre lugares e pessoas, objeto das aparições da Virgem Maria até 1966. A terceira parte do volume contém mais de 600 testemunhos de lugares e pessoas objeto de aparições (reconhecidas ou não) desde 1966 até nossos dias.

fonte:zenit.org

Bento XVI almoça com pobres e visita crianças durante o Natal

O Papa Bento XVI fará duas iniciativas concretas em especial durante o Tempo de Natal deste ano.


A primeira é um almoço com as pessoas auxiliadas pelas diversas comunidades das Missionárias da Caridade presentes em Roma, por ocasião dos 100 anos do nascimento da Beata Madre Teresa de Calcutá. O encontro acontece no átrio da Sala Paulo VI, no Vaticano, no dia 26 de dezembro, às 10h (horário de Brasília – 13h em Roma).

Já o outro compromisso do Pontífice é uma visita às crianças internadas no Policlínico Gemelli de Roma, na quarta-feira, 5 de janeiro, às 14h (horário de Brasília – 17h em Roma). O encontro acontece na véspera da Epifania. Na oportunidade, o Papa abençoará um centro de tratamento para crianças com espinha bífida e participará na distribuição de presentes aos jovens pacientes.

Campanha de ateístas em ônibus chega ao Brasil

Desde domingo, 12 de dezembro de 2010, por iniciativa da Associação Brasileira de Ateus e Agnósticos, acontece a chamada “campanha dos ônibus ateus” [1]. A campanha já passou por diversos países como Estados Unidos, Reino Unido e Espanha. Outras ações como esta têm acontecido no mundo.

Alguns ônibus em Salvador (BA) e Porto Alegre (RS) exibirão mensagens expondo o ponto de vista de ateus e agnósticos sobre temas como fé e moralidade. A campanha tem como slogan: “Diga não ao preconceito contra ateus”, com imagens e frases polêmicas. Uma delas afirma: “A fé não dá respostas. Ela só impede perguntas”. Em outra, aparecem Adolf Hitler como crente e Charles Chaplin como ateu, ilustrando o texto “religião não define caráter”.

A iniciativa traz ainda a foto de um avião atingindo o World Trade Center, com os dizeres: “Se Deus existe, tudo é permitido” - em referência à famosa citação, de forma contrária, do romance “Irmãos Karamazov”, de Dostoievski: “Se Deus não existe, tudo é permitido” ou “Se Deus não existe, então, eu sou deus”.

Segundo o presidente da entidade, Daniel Sottomaior, a campanha é para chamar a atenção da sociedade e tirar 2% de ateus da invisibilidade, pois muitos têm medo de se manifestar por causa do preconceito contra eles.

O presidente da Sociedade Israelita Brasileira de Cultura e Beneficência e responsável pelo ‘Blog das Religiões’, em zerohora.com, Guershon Kwasniewski, diz que “a manifestação é válida, desde que não haja ofensas. “Vivemos em uma sociedade com liberdade de expressão. Todo aquele que quer se manifestar, crente ou não em Deus, tem o direito sempre que não ofenda aquele que não pense do mesmo jeito”.


Direito de expressão

De fato, é fundamental que o direito de expressão seja garantido desde que não se desrespeite as pessoas e as crenças de cada um. Que o debate seja livre e respeitoso, conduzido pela razão e não pelo fanatismo ou emoção, a fim de que a verdade apareça.

Jesus disse que a verdade nos libertará (cf. João 8,32) e São Paulo afirmou que “Deus quer que todos se salvem e cheguem ao conhecimento da verdade” (1Tm 2,4). Nós católicos acreditamos que a verdade religiosa é aquela que a Igreja ensina, pois o apóstolo dos gentios também escreveu que “a Igreja é a coluna e o alicerce da verdade” (cf. I Tm 3,15); uma vez que ela aprendeu essa verdade com “Aquele que é a Verdade” (cf. João 14,6).

Por essa razão, defendemos a verdade ensinada pela nossa fé, mas fazemos isso sem discriminar, ofender ou menosprezar aqueles que discordam de nós. Acima de nossas divergências espirituais devem estar a nossa educação e o respeito por cada pessoa.

Sobre o ateísmo e essa campanha, temos o direito de rebater alguns pontos. Em primeiro lugar, nos parece muito perigoso uma generalização que está sendo feita no sentido de que grandes catástrofes provocadas pelo homem, como a queda das torres gêmeas dos EUA, seja culpa da crença em Deus. Pode ser que alguma religião possa se apoiar em Deus para usar da violência, mas a fé católica jamais aceita isso; pelo contrário; Jesus a proibiu terminantemente. O Cristianismo não pode ser acusado de usar hoje da violência. O Sermão da Montanha, que é a “Constituição do Reino de Cristo”, é a carta do amor e da mansidão, do perdão e da paz. A Igreja se empenha pela paz no mundo.

O Cristianismo se impôs ao mundo romano e o conquistou pela força da fé e da caridade, sem derramar sangue dos opositores. Diferentemente disso, durante quase três séculos o sangue de milhares de mártires foi derramado; até de mulheres e crianças. Tertuliano (†220) chegou a escrever ao imperador Antonino Pio para lhe dizer que não adiantava matar os cristãos, porque “o sangue dos mártires era semente de novos cristãos”.

Lamentavelmente, alguns filhos da Igreja, imperadores e reis, até papas e bispos que parecem não ter assimilado bem a doutrina do Mestre, lançaram mão da violência em alguns períodos da história passada, o que levou o Papa João Paulo II a pedir perdão ao mundo pelos pecados desses filhos da Igreja, no Jubileu do ano 2000. Mas há muito tempo a Igreja não aceita a violência, abomina todo tipo de guerra e de discriminação humana. Portanto, não se pode colocar a religião, de modo geral, como “causa” da violência atual. Líderes de várias religiões têm se reunido com o Santo Padre pela paz.

Por outro lado, não é verdade o que diz a campanha do ateísmo que “A fé não dá respostas. Ela só impede perguntas”. A fé católica nos dá respostas às nossas perguntas, mesmo que os não católicos não as aceitem. O Catecismo da Igreja e o Compêndio do Catecismo são verdadeiros “catálogos de respostas” às questões mais angustiantes do ser humano. Basta lê-los.

Não é verdade também que a Igreja e a nossa fé “impedem perguntas”. Elas estão sempre prontas para respondê-las. No entanto, parece que a resistência da fé católica em manter intactos os princípios recebidos de Cristo faça com que alguns pensem errôneamente que ela impeça perguntas. Não, ela apenas não aceita mudar a verdade que Cristo nos ensinou, tanto no campo da fé quanto no da moral, pois a verdade não muda. O Teorema de Pitágoras já tem 2.400 anos e até hoje ninguém conseguiu desmenti-lo; porque é uma verdade.

A mensagem da campanha, que traz Adolf Hitler como crente e Charles Chaplin como ateu, dizendo que “religião não imprime caráter”, não é verdadeira. A fé católica imprime caráter, sim. Hitler estava havia anos luz de distância de ser cristão como querem alguns. O nazismo matou cerca de 2 mil padres. O ditador nazista queria assassinar o Papa Pio XII [2]. Portanto, usar Hitler como exemplo de “crente” não é coerente. Por outro lado, Stalin, Lenin, e outros comunistas russos ateus condenaram cerca de cem milhões à morte. [3]

A fé católica imprime caráter, seriedade, honradez, honestidade, pureza e santidade, mesmo que nem todos os católicos deem prova disso. Os Evangelhos e as Cartas dos Apóstolos não se cansam de lembrar aos fiéis sobre a busca da santidade. Falta espaço para relatar tudo. Não matar, não roubar, não desejar a mulher do próximo, não cobiçar as coisas alheias, amar o próximo como a ti mesmo… Todo o Evangelho e as Cartas dos Apóstolos são um compêndio de moral, pois condenam veementemente os pecados capitais: soberba, ganância, impureza, gula, ira, inveja, preguiça, maledicência, etc. Como negar isso? Milhares se santificaram nessa doutrina.

Sobre a campanha

Por isso, e por outras coisas, nos parece vazia a argumentação da campanha. Além do mais, Deus não é um mito nem um “delírio” como quer o Dr. Richard Dawkins. O Natal não é um mito. Deus é uma realidade. Sem Ele não existiria o universo e cada um de nós. O ateísmo jamais poderá explicar isso. O senhor “Acaso” não existe. Tudo o que existe fora do nada é parte de um plano.

Dr. Francis Collins, coordenador do maior projeto de biotecnologia desenvolvido até hoje – Projeto Genoma – disse à Revista Veja: “Eu acredito que o ateísmo é a mais irracional das escolhas” [4]. Alguns biólogos – Prêmios Nobel – ilustram isso, vejamos alguns exemplos [5]:

“Todo ser vivo possui o próprio programa gravado em fitas DNA, mediante a qual se autoconstrói e a seguir funciona. Desvenda-se assim o segredo da vida. Não existe maior maravilha.”
[Dr. Marshall W. Nirenberg, Prêmio Nobel de Fisiologia – Medicina em 1968 pela interpretação do código genético e sua função na síntese das proteínas].
———————————–
“As maravilhas de nossa técnica estão a nível de brinquedos infantis, se comparadas com as da natureza.”
[Dr. George Wald, Prêmio Nobel de Fisiologia – Medicina em 1967 pelas descobertas referentes aos processos visuais fisiológico e químico no olho.]
——————————
“Se as fitas DNA de um homem – de um só – fossem unidas linearmente, poderiam circunscrever todo o Sistema Solar.”
[Dr. Francis Compton Crick, Prêmio Nobel de Fisiologia – Medicina em 1962, por suas descobertas referentes à estrutura molecular dos ácidos nucléicos e seu significado para a transferência de informação em material vivo].
————————————–
“Com o átomo de um bilhão de estrelas, o acaso cego não conseguiria produzir sequer uma proteína útil para a vida”.
[Dr. Adolf Butenandt, Prêmio Nobel em Química, em 1938, por seu trabalho sobre os hormônios sexuais.]
——————————————–
“A programação nas fitas DNA ativa a célula como se fosse uma microscópica fábrica ultra-automatizada e cibernética. Movimenta-a de maneira inconcebivelmente exata, veloz e bem organizada.
[Dr. George Beadle, Prêmio Nobel de Fisiologia – Medicina, em 1958, por suas descobertas que os genes agem regulando definidos eventos químicos.]
——————————————
“Chegou-nos uma mensagem dos abismos do tempo”.
[Dr. Jacques Monod, Prêmio Nobel, em 1965 por suas pesquisas sobre as células da vida.]


Professor Felipe Aquino

fonte:cançãonova.com

Bento XVI pede às crianças que rezem por ele


Bento XVI pediu às crianças, que neste Natal preparam o presépio, que rezem por ele no momento em que colocarem o Menino Jesus na cena.

Foi o favor que o pontífice pediu aos dois mil pequenos que foram este domingo ao meio-dia à praça de São Pedro para rezar com ele o Angelus e abençoar as imagens do Menino Jesus do presépio de suas casas.

Falando da janela de seu apartamento, o Papa saudou as crianças e adolescentes das paróquias de Roma e disse: "quando vocês colocarem o Menino Jesus na gruta, ofereçam uma oração pelo Papa e por suas intenções".

Na tradicional meditação sobre a liturgia deste terceiro domingo do Advento, o Papa apresentou o segredo para alcançar a fortaleza de coração, em uma cultura de instabilidade e mudanças.

"A ajuda não nos falta - assegurou -: é a Palavra de Deus. De fato, enquanto tudo passa e muda, a Palavra do Senhor não passa".

"Se as vicissitudes da vida nos fazem sentir perdidos e parece que se derruba toda certeza, temos a bússola para encontrar a orientação, temos uma âncora para não ir à deriva. Aqui é-nos apresentado o modelo dos profetas, quer dizer, dessas pessoas a quem Deus chamou para falar em seu nome."

"O profeta encontra sua alegria e sua força na Palavra do Senhor, e enquanto os homens buscam com frequência a felicidade por caminhos que se revelam equivocados, ele anuncia a verdadeira esperança, a que não nos decepciona, pois está fundamentada na fidelidade de Deus."

O pontífice assegurou que "todo cristão, em virtude do Batismo, recebeu a dignidade profética: que cada um possa redescobrir e alimentá-la, com uma assídua escuta da Palavra divina".

fonte:cleofas.com

Natal dos internautas

Dê um clique duplo neste NATAL!!!
Arraste a LUZ para seu DIRETÓRIO principal

SALVE-A em todos os seus ARQUIVOS pessoais

selecione-a como seu documento mestre.

Que ela seja o seu modelo

para FORMATAR a sua vida:

justifique-a e alinhe-a

à direita e à esquerda,

sem quebras na sua caminhada.

Que a LUZ não seja apenas um ÍCONE,

um ACESSÓRIO,

uma FERRAMENTA ou um RODAPÉ,

mas sim o CABEÇALHO, a LETRA CAPITULAR,

a BARRA DE ROLAGEM de seu caminhar.

Que Ela seja a FONTE da graça...

para a sua ÁREA DE TRABALHO,

o PAINTBRUSH para colorir seu sorriso,

a CONFIGURAÇÃO da sua simpatia,

a NOVA JANELA...

para VISUALIZAR o TAMANHO do seu amor,

o PAINEL DE CONTROLE...

para CANCELAR seus RECUOS,

COMPARTILHAR seus RECURSOS e

ACESSAR o coração de suas amizades.

COPIE tudo o que é bom,

DELETE todos os seus ERROS.

Não deixe à MARGEM ninguém,

ABRA as BORDAS de seu coração,

REMOVA dele o VÍRUS do egoísmo.

Antes de FECHAR,

coloque a 'LUZ' nos seus FAVORITOS

e o seu Natal...

será o ATALHO de sua felicidade!

CLIQUE agora em OK

para ATUALIZAR seus CONTEÚDOS!!!

Um Santo Natal à Você!!

Santa Luzia


13/12 - Santa Luzia de Siracusa (± 283 - 304), também conhecida por Santa Lúcia, foi uma jovem siciliana, venerada pelos católicos como virgem e mártir, que morreu por volta de 304 durante as perseguições de Diocleciano em Siracusa.

Na antigüidade cristã, juntamente com Santa Cecília, Santa Águeda e Santa Inês, a veneração à Santa Luzia foi das mais populares e, como as primeiras, tinha ofício próprio. Chegou a ter 20 templos em Roma dedicados ao seu culto.

Luzia era uma jovem, filha de uma mãe de boas condições financeiras. Quando tornou-se mais velha, foi prometida para casar-se com um jovem rico de sua cidade. Luzia não aceitou a idéia, pois pretendia seguir carreira religiosa, mas sua mãe não gostava da idéia.

A mãe de Lúcia então ficou muito doente, a jovem pôs-se a rezar por sua mãe, e levou a seu leito as relíquias de Santa Águeda. A mãe de Luzia curou-se da doença e aceitou a idéia de sua filha seguir carreira religiosa.

O rapaz com quem Luzia iria se casar não gostou da idéia e acusou-a de professar falsa fé cristã. O rapaz fez com que Luzia fosse julgada pela Igreja, até que foi decidido que a jovem virgem teria de ser levada a um prostíbulo para se contaminar.

Segundo a história, quando os guardas vieram buscar Luzia, seu corpo tornou-se tão pesado que nem muitos homens conseguiram tirá-la do lugar.

Luzia então foi vítima de várias torturas, sendo que uma delas foi arrancar seus olhos, que foram colocados em uma bandeja e entregues ao seu ex-pretendente. Mesmo assim, no dia seguinte os olhos de Luzia apareceram em seu rosto, intactos.

Luzia continuou sendo torturada, até que no dia 13 de dezembro um golpe de espada cortou sua cabeça.
Depois de alguns anos Luzia foi reconhecida como santa pelo Vaticano, e é hoje a protetora dos olhos.

Anos depois Lucia foi canonizada, tornando-se santa e mártir da Igreja Católica, ela é a protetora dos olhos. Sua festa é celebrada em 13 de Dezembro.

Advento: tempo de alegria e esperança

A Igreja celebra o Tempo do Advento, marcando o começo de um novo Ano Litúrgico. Liturgia significa “serviço”, portanto iniciamos um novo ano de serviço a Deus!

O Advento é um tempo especial em que somos convidados a uma atitude de vigilância e expectativa, preparando-nos para a celebração do nascimento de Jesus Cristo. As leituras deste tempo nos convidam à vigilância, à oração, à conversão, à abertura para ouvir e acolher a palavra de Deus como fez Maria. São textos proféticos que nos incitam à mudança de vida, à espera do Salvador que vem, vivendo hoje o mesmo espírito de preparação do povo do Antigo Testamento.

É um tempo propício de penitência, mas também de alegria e esperança na vivência do mistério da encarnação de Deus que veio para nos salvar. Ele se fez homem no seio da Virgem Maria e assumiu plenamente nossa humanidade, igual a nós em tudo, exceto no pecado, como nos lembra o apóstolo Paulo.

O Advento é tempo de espera desse grande evento da história humana: a visita do nosso Deus e Pai pelo nascimento de seu Filho, Nosso Senhor Jesus Cristo. Ele é a grande graça de Deus para nós. A percepção desta graça leva a nós cristãos a festejar. Esta festa é tão alegre, grande e contagiante que dela participam até aqueles que não o conhecem ou se tornaram indiferentes a Ele.

Deixando de lado formas pagãs de festejar, que por vezes afetam até nós cristãos, o Advento e a celebração do Natal são grandes momentos de retomada da nossa adesão a Jesus Cristo. Essa retomada consiste na vontade nossa de nos deixar evangelizar por Jesus Cristo e engajar-nos em nome dele na evangelização dos que se afastaram dele, ou se tornaram indiferentes, ou ainda o desconhecem.

O Advento nos prepara para o Natal, a celebração do mistério de Deus que se faz criança e assume nossa humanidade. Natal é a abertura do homem para um horizonte maior, horizonte que lhe dá a possibilidade de ter e realizar um sentido de vida que o conduza e o satisfaça, fazendo com seja verdadeiramente ele mesmo, portanto salvo. Pois no Natal celebramos o inaudito: Deus se fez (e liturgicamente sempre se faz) homem. Natal é o anúncio da benignidade de Deus, da surpreendente comunhão entre o divino e o humano, uma comunhão que é “salus”, isto é, saúde radical, salvação.

Natal é salvação não no sentido de que o homem, para ter abertura, comunhão e participação com o divino, deve se tornar menos homem, mas que deve se tornar tão homem quanto Jesus Cristo o foi. É grande esse mistério de bondade.

A compreensão e a recepção desse mistério na vida nossa pessoal, eclesial, comunitária e social não é fácil, e não é fácil fazer com que ela se torne “história”. Ela implica transformação. E a transformação do ser humano é sempre processo lento, que exige constância, empenho e vigilância, numa saudável repetição de reflexões e exercícios religiosos.

Durante o Advento, a Igreja no Brasil realiza a Campanha da Evangelização. Ela é a possibilidade que nos é dada de nos tornarmos solidários com todo o processo de evangelização, colocando à disposição do Evangelho pequena parcela de nossos recursos como sinal de gratidão por termos sido nós próprios alcançados pelo santo Evangelho.

O tempo litúrgico do Advento é destinado ao cultivo desse empenho e dessa vigilância, passando pela boa percepção da insuficiência, fragilidade e maldade da “condição humana”. Quanto mais fizermos ecoar em nós essa experiência, com maior alegria estaremos celebrando o Natal, pois perceberemos pela experiência que, em Jesus Cristo, o divino faz de fato levedar o humano e lhe dá transformação e sentido pleno.

Vivendo o Advento, portanto, já estamos celebrando o Natal. E celebrando o Natal, estaremos de fato vivendo o feliz Advento do Senhor.

A verdade muda o mundo, não a violência, diz Papa

"Não é a violência, a verdadeira revolução que muda o mundo, mas a luz silenciosa da verdade". Foi o que afirmou o Papa Bento XVI, neste domingo, 12, na Missa na paróquia de São Maximiliano Kolbe, em Roma.

Refletindo sobre o exemplo de São Maximiliano, que se ofereceu para morrer no lugar de um pai de família, no campo de concentração nazista, o Papa destacou: "Que grande luz tornou-se ele! Quantidade de luz que está vindo deste valor e encorajou outros a dar sua vida, para ajudar os sofredores, os oprimidos!".

Com este exemplo e comentando o Evangelho deste domingo, que apresenta a passagem na qual João Batista, preso, ouve falar das obras de Cristo e pede aos seus discípulos que lhe perguntem: 'És tu Aquele que está para vir, ou devemos esperar outro?', o Papa afirmou que "não é a violência que muda o mundo".

"Nos últimos três séculos vieram tantos profetas, ideólogos, ditadores que disseram não é Ele [Jesus], somos nós que mudamos o mundo. E fizeram as suas ditaduras. Mas de todas estas promessas ficou apenas um grande vazio e destruição: Hoje, sabemos que não eram eles", destacou Bento XVI.

O Papa acrescentou: "Cristo não fez revoluções cruentas. Não é a violência, a verdadeira revolução que muda o mundo. Mas a luz silenciosa da verdade, da bondade de Deus, que é o sinal de Sua presença e nos dá a certeza de que somos amados até o fim e que não fomos esquecidos. Não somos o produto do acaso, mas de uma vontade de amor".

Bento XVI disse ainda que, "assim podemos viver, podemos sentir a proximidade de Deus. 'Deus está próximo', diz primeira leitura de hoje, está perto, mas muitas vezes nós estamos longe. Chegai, andemos na presença de Sua luz, nós oramos ao Senhor e em contato com a oração nos tornamos luz para os outros".

Dirigindo-se aos fiéis presentes nesta Celebração Eucarística, Bento XVI os exortou a dar o seu contributo à caridade - pilar da vida cristã -, sendo constantes e pacientes na espera do Senhor que vem, evitando lamentações e juízos . E a não fazer desta paróquia uma célula isolada do contexto diocesano, "deve antes ser uma expressão viva da beleza da Igreja".

fonte:cançaonova.com

Fiéis dão Prova de devoção a nossa senhora

Ferreiros, vestiu-se de azul e branco durante todo dia de ontem, numa reverência a Nossa Senhora da Conceição a Padroeira do Município. Deste as primeiras horas da manhã a fé radiava nos corações dos ferreirenses, seja pra agradecer ou pedir a graças estavam lá mostrando ao mundo que o povo de Ferreiros estão sobre a proteção de nossa senhora.

Durante todo dia não faltou motivos para agradecer com orações, missas, procissão. A festa que começou logo as 05hs da manhã com uma grande girândola acordado o povo e chamando para a grande festa que acabara de começar. Logo em seguida a recitação do Ofício de Nossa senhora seguindo com os batizados de varias crianças que recebia a benção da mãe no seu dia. As 10h00minhs teve a Santa Missa presidida pelo padre Edjam Santos, na oportunidade foi dado os parabéns para o coral que ontem vez 25 anos na nossa Paróquia.

A tarde o pico da Festa com a missa presidida pelo Padre Ailton e com celebrada pelo Padre André Pároco da cidade de Camuntaga. Logo após aconteceu a Procissão com a imagem de Nossa Padroeira pelas ruas da cidade, Alias vale-se destacar o Andon onde foi colocada a imagem de nossa senhora o mais belo e mais sublime em forma de coração com flores vermelhas e brancas representado o coração do dizimo, tenho a pura certeza que nossa senhora recebeu com grande alegria as flores a ela dadas e vai retribuir a cada um dos ferreirenses pela devoção e o Amor a Grande Mãe de Deus e da Igreja.

Depois de percorrer as ruas da nossa cidade e chegando novamente na frente da igreja Matriz deu-se a Benção do Santíssimo Sacramento. Momentos depois Ferreiros foi dançar a ciranda do amor com Zé Galdino encerrando com chave de ouro a festa da Padroeira do ano de 2010.

Parabéns a todos que colaboraram com essa grande festa que vai ficar guadarda nos corações de muita gente. A Virgem Mãe de Deus derramará uma chuva de bênçãos a cada um que fizeram da rainha do céu cada vez mais a Nossa mãe, mãe Maria nos te amamos.

DIVULGADO O NOME DO NOVO PÁROCO DE FERREIROS

O bispo da diocese de Nazaré da mata Dom Severino Batista de França divulgou no ultimo sábado dia 04 de Dezembro o nome do novo pároco da paróquia nossa senhora da conceição de Ferreiros-PE. A partir de 2011, no lugar do pároco Ailton Maciel Correia da Silva, que está de saída para a paróquia da cidade de Vicência-PE. Vem para a paróquia de Ferreiros o Padre Francisco Valdemar Coelho Domingos ele que está atualmente na Paróquia da cidade de VICÊNCIA-PE.

Foto do Novo Pároco:


Um nome desconhecido para muitos dos Ferreirenses, mas... Posso dizer que Ferreiros ganha um grande Pároco a partir de janeiro. Além de um grande padre, um grande HOMEM. Ele que tem um amor imenso pela sua vocação e que gosta muito de trabalhar pelas suas ovelhas da sua Paróquia.

A posse do novo pároco será no dia 02 de janeiro de 2011. Na Paróquia Nossa Senhora da conceição de Ferreiros.

Veja Mais fotos do Padre Francisco Valdemar:








Agradecemos ao blog acolitosjhs.blogspot.com da cidade de Vicência que nos enviou as fotos.

Bispo vem a Ferreiros Para Crismar 150 Jovens


No próximo sábado dia 04 de Dezembro de 2010 as 19:30h na Paróquia Nossa Senhora da Conceição de Ferreiros, o nosso Bispo Dom Severino Batista de França vem a nossa cidade para celebrar o Sacramento do Santo Crisma onde serão crismado cerca de 150 jovens do nosso município. O Santo Sacramento acontece durante o novenário da festa da Padroeira que deste o ultimo dia 29 de novembro vem se preparando para mais uma grande festa católica no nosso município. Após a celebração haverá um trio elétrico com o ministério de musica da cidade de Tracunhaém com muito louvor e adoração ao nosso deus.


O que é o Sacramento da Crisma?
Nascidos para a vida da graça pelo Batismo, é pelo Sacramento da Crisma que recebemos a maturidade da vida espiritual. Ou seja, somos fortalecidos pelo Divino Espírito Santo, recebemos um "escudo" que nos torna capazes de defender a nossa Fé, de vencer as tentações, de procurarmos a santidade com todas as forças da alma.Pelo Batismo nós nascemos, pela Crisma nós crescemos na vida da graça. É o sacramento que nos leva a assumir o compromisso de ser cristão. Pelo Batismo nós nascemos, pela Crisma nós crescemos na vida da graça.

Matéria e Forma
A matéria do Sacramento da Crisma é o Santo Crisma, o óleo da oliveira (azeite), misturado com um bálsamo perfumado e abençoado solenemente pelo Bispo na Quinta-feira Santa. Essa matéria é usada pelo Bispo na cerimônia da Crisma, junto com a imposição da mão sobre a cabeça, quando o ministro traça o Sinal da Cruz com o Santo Crisma na fronte do crismando, dizendo as palavras da Forma.
A Forma do Sacramento da Crisma é: Eu te marco com o Sinal da Cruz e te confirmo com o Crisma da Salvação, em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.
Após realizar este gesto, o Bispo dá um leve tapa no rosto da pessoa, para significar que ela é soldado de Cristo, tendo o dever de suportar pacientemente, em nome de Jesus, toda sorte de sofrimentos e de injúrias, defender a Fé quando atacada e conhecer a doutrina.

Ministro da Crisma
O ministro do Sacramento da Crisma é o Bispo, pois é o pai de todos os fiéis, aquele que lhes confere a maturidade da vida da graça. Em caso de perigo de morte, um simples Padre deve crismar, pois é importante entrarmos no Céu com todas as capacidades de amor a Deus.
É muito importante receber a Crisma desde cedo: só com a Crisma teremos no Céu a proximidade de Deus e a intensidade de amor que Ele quer nos dar. Além disso, só com a Crisma teremos todas as forças necessárias para vencer as tentações e caminharmos firmemente no caminho da perfeição. De modo que seria grave negligência dos pais se não preparassem seus filhos para receber este Sacramento da perfeição cristã.

Instituição da Crisma
Como sabemos que Jesus Cristo instituiu este Sacramento, se não aparece este fato no Evangelho?
Sabemos que verdadeiramente Jesus Cristo instituiu o Sacramento da Crisma porque os Apóstolos administraram este Sacramento, como aparece nos Atos dos Apóstolos (Atos, 8, 14) e porque a Igreja sempre ensinou esta verdade. Vejam o que já ensinava S. Cipriano, Bispo martirizado no ano 258: “Os batizados serão conduzidos aos Bispos, a fim de, por sua oração e imposição das mãos, receberem o Espírito Santo, e pelo selo do Senhor, serem perfeitos.”

Quais são as graças que recebemos pelo Sacramento da Crisma?
Aumento da graça santificante.
Recebemos de modo novo e especial o Divino Espírito Santo, com seus sete dons sagrados.
Imprime o caráter de Soldados de Cristo.
A crisma, como o Batismo e a Ordem, imprime caráter, ou seja, marca de modo indelével nossa alma, de modo que nunca mais perdemos a marca de crismados. Por essa razão não podemos receber a Crisma mais de uma vez, como também o Batismo e a Ordem.

Quais são os sete dons do Espírito Santo que recebemos de modo especial na Crisma?
São eles:
1 – Temor de Deus
2 – Piedade
3 – Fortaleza
4 – Conselho
5 – Ciência
6 – Inteligência
7 – Sabedoria

A Esperança ajudada pelo dom do Temor de Deus.
Para que nossa Esperança nunca diminua, Deus nos dá o dom do Temor de Deus, pelo qual estamos sempre na presença de Deus, com muito respeito por sua Excelência e por sua Bondade de infinita majestade, e que nada tememos mais do que perde-Lo ou desagradá-Lo, ou perde-Lo por causa de coisas que nos afastariam dEle para todo sempre.
Este temor de Deus que é dom do Espírito Santo é um temor filial, como o respeito que o filho tem por seu pai. A este temor filial se opõe o temor servil, próprio dos escravos e não dos filhos, pelo qual tememos o superior devido aos castigos que sofreremos.

A virtude da Temperança e o dom do Temor de Deus
Porque razão o dom do Temor de Deus aperfeiçoa tanto a Virtude Teologal da Esperança, como vimos acima, e a Virtude Cardeal da Temperança?
O dom do Temor de Deus não aperfeiçoa estas duas virtudes do mesmo modo. Ele aperfeiçoa a virtude da Esperança porque, pelo Temor de Deus, adquirimos a reverência diante da grandeza de Deus e temos a certeza de sua ajuda.
Mas o Temor de Deus nos leva também a evitar todo abuso com as coisas da nossa sensibilidade, o que corresponde a um aperfeiçoamento da virtude da Temperança. Por saber que vivemos na Presença de Deus, evitamos a gula, a embriagues, a sensualidade no vestir, nas atitudes, etc.
A virtude da Temperança já nos ajudava a vencer esses excessos, mas o dom do Espírito Santo não consiste num esforço nosso, humano, mesmo se aperfeiçoado por Deus. O dom do Espírito Santo é o próprio Deus agindo em nós. Por isso vencemos imediatamente as nossas tendências más e as tentações.
Concluindo, devemos deixar nossas almas abertas à ação do Divino Espírito Santo. A palavra Espírito quer dizer vento, sopro. Assim devemos abrir nossas almas como velas de um barco, e deixar o Vento divino enche-las e carregar nosso barquinho até o porto da Salvação. Podemos aprender mais alguma coisa sobre os dons lendo o livrinho : As Sete Velas do Meu Barco.

A Justiça, a Piedade, a Religião, santificadas pelo dom de Piedade
Pelo dom de Piedade aprendemos a tratar Deus como filhos obedientes tratam seu pai, dando a Ele todo nosso ser, manifestando nosso amor pela oração e tratando todos os homens como filhos de Deus e merecedores do amor divino. Se todos os homens vivessem movidos pelo dom de Piedade, a humanidade seria uma verdadeira família divina, antecipando a vida de Caridade que haverá no Céu.

A Virtude Cardeal da Força transformada pelo dom de Força
Enquanto a virtude de Força nos torna capazes de vencer os obstáculos humanos, já o dom de força nos leva a suportar as dores, provações e separações que se relacionam com a vida eterna, principalmente a morte. Com o dom da Força, o homem possui toda a confiança na obtenção dos bens eternos que tomarão o lugar dos bens terrenos que perdemos. O dom da Força nos torna vitoriosos sobre a própria morte. É o dom próprio do mártir, que enfrenta as feras, a espada, o fogo, com a alma em paz e mesmo com alegria, sabendo que a recompensa é a vida eterna.

A Virtude da Prudência aperfeiçoada pelo dom de Conselho
Como a alma humana está sempre inclinada ao erro, mesmo quando possui as virtudes que a ajudam a agir bem, o Espírito Santo enche nossa alma com o dom de Conselho, pelo qual somos levados infalivelmente ao reto juízo sobre os atos que devemos realizar. A alma que vive atenta aos dons do Espírito Santo, diminui muito as possibilidades de pecar.

A Fé iluminada pelos dons de Inteligência e Ciência:
Sabemos que pela virtude teologal da Fé alcançamos o conhecimento de Deus do modo como Ele revelou-se a nós. Sabemos que Deus é a Santíssima Trindade, que Jesus Cristo é o Verbo Eterno de Deus feito homem, que a Igreja Católica é a única Igreja de Jesus Cristo, etc. Tudo isso é revelado por Deus e ensinado pela Igreja. Quando estamos rezando, ou estudando, ou simplesmente pensando nessas coisas, Deus ilumina nossas almas com a ação do Dom de Inteligência. Iluminados por este Dom do Espírito Santo, não somente acreditamos nessas verdades de Fé, mas passamos a conhece-las de um modo novo, interior, silencioso, muito elevado. Não podemos dizer como aprendemos aquilo, pois foi Deus quem nos fez ver aqueles mistérios desse modo novo. Os dons são verdadeiras luzes no nosso caminho.
Já o dom de Ciência nos ensina qual o relacionamento entre as coisas criadas e as coisas da Fé. Ele nos faz conhecer tudo segundo a Vontade de Deus, mas através de suas razões naturais.
Por não aceitar o dom de Ciência é que os homens passaram a estudar a natureza sem considerar que Deus é seu Criador, e que por isso, tudo e todos devem obediência à Deus.
Assim vemos que para recuperar esta sociedade pervertida, devemos abrir nossos corações ao governo de Deus em nós, às suas graças, aos seus Dons.

A Caridade elevada pelo dom de Sabedoria
Se os Dons do Espírito Santo são mais elevados do que as virtudes, é normal que mesmo a maior de todas as virtudes, a Caridade, possa crescer e se aperfeiçoar, sob a ação de um dom. Este dom será então o maior de todos eles. É o dom da Sabedoria.
A Sabedoria consiste em julgar de todas as coisas segundo as suas causas divinas. Em outras palavras, considerar todas as coisas como elas são vistas e queridas por Deus, de quem tudo depende. Nisso a Sabedoria é diferente do dom de Ciência que, como vimos acima, procura as razões de Deus para as coisas por seus elementos mais próximos, na natureza da própria coisa.

Por que existem padrinhos para a Crisma?
Porque, como no caso do Batismo, é bom termos pais espirituais que nos apresentem à Igreja nesta ocasião tão importante, nos aconselhem nas lutas da vida, e rezem por nós. Por isso os padrinhos da Crisma devem ser bons católicos, terem sido crismados, tendo já idade suficiente para aconselhar seus afilhados.

Para terminar, devemos considerar que a Crisma é o Sacramento que aumenta o Amor de Deus em nosso corações. Aos sairmos da cerimônia da Crisma, como soldados de Cristo, temos nossos corações dilatados, abertos para muitas novas graças, capazes de amar a Deus com muito mais forças. É a ação do Divino Espírito Santo que realiza isso em nós.
Devemos estar atentos em deixá-Lo agir em nós, pois Ele vai nos guiar pelos difíceis caminhos da vida, vai nos encher o coração com muitas alegrias espirituais, com o gosto pela oração, com as forças para vencer as tentações. Só assim poderemos estar cada dia mais próximos do Coração de Nosso Senhor, para servi-Lo e amá-Lo para sempre.

Que o Espírito Santo encha os corações dos crismandos e acenda neles o fogo do seu amor. Que o Espírito Santo seja enviado em seus corações para que possam ter forças de tudo mudarem e renovarem a face da terra.

Ofício da Imaculada Conceição


INTRODUÇÃO

Em Maria está toda a plenitude de graças. Nela o Verbo de Deus, Jesus Cristo, se fez homem. Com a encarnação, Maria se fez co-redentora. Com sua vida de união com Jesus, ela se torna mestra, rainha e modelo; na morte de seu Filho Jesus, este no-la entrega como nossa mãe.

Por isso, louvemos a toda cheia de graça, Maria, a mãe, mestra e rainha da humanidade.

(Aprofunde seu louvor, lendo: Lc 1,26-56)

Oficio da Imaculada Conceição da Virgem Maria

Deus vos salve, Filha de Deus Pai!
Deus vos salve, Mãe de Deus Filho!
Deus vos salve, Esposa do Espírito Santo!
Deus vos salve, Sacrário da Santíssima Trindade!

Matinas

Agora, lábios meus,
dizei e anunciai
os grandes louvores
da Virgem, Mãe de Deus.

Sede em meu favor,
Virgem soberana,
livrai-me do inimigo
com vosso valor.

Glória seja ao Pai,
ao Filho e ao Amor também,
que é um só Deus,
em pessoas três,
agora e sempre
e sem fim. Amém!

Hino

Deus vos salve,
Virgem, Senhora do mundo,
rainha dos céus
e das virgens, Virgem.

Estrela da manhã,
Deus vos salve
cheia de graça divina,
formosa e louçã.

Dai pressa, Senhora,
em favor do mundo,
pois vos reconhece
como defensora.

Deus vos nomeou,
desde a eternidade,
para a mãe do Verbo
com o qual criou.

Terra, mar e céus
e vos escolheu
quando Adão pecou,
por esposa de Deus.

Deus a escolheu
e, já muito antes,
em seu tabernáculo
morada lhe deu.

Ouvi, Mãe de Deus,
minha oração.
Toquem em vosso peito,
os clamores meus.

Oração:Santa Maria, rainha dos céus, mãe de nosso Senhor Jesus Cristo, senhora do mundo, que a nenhum pecador desamparais e nem desprezais, ponde, senhora, em mim os olhos de vossa piedade e alcançai de vosso amado filho o perdão de todos os meus pecados, para que eu, que agora venero com devoção vossa Imaculada Conceição, mereça na outra vida alcançar o prêmio da bem-aventurança, pelo merecimento de vosso bendito Filho Jesus Cristo, nosso Senhor, que com o Pai e o Espírito Santo vive e reina para sempre. Amém.

Prima

Sede em meu favor,
Virgem soberana,
livrai-me do inimigo
com vosso valor.

Glória seja ao Pai,
ao Filho e ao Amor também,
que é um só Deus,
em pessoas três,
agora e sempre
e sem fim. Amém.

Hino

Deus vos salve, mesa
para Deus ornada,
coluna sagrada
de grande firmeza.

Casa dedicada
a Deus sempiterno.
Sempre preservada,
Virgem, do pecado.

Antes que nascida
fostes, Virgem, santa
no ventre ditoso
de Ana concebida.

Sois mãe criadora
dos mortais viventes.
Sois dos santos porta,
dos anjos, senhora.

Sois forte esquadrão
contra o inimigo.
Estrela de Jacó,
refúgio do cristão.

A Virgem criou
Deus no Espírito Santo,
e todas as suas obras
com ela as ornou.

Ouvi, Mãe de Deus,
minha oração.
Toquem em vosso peito,
os clamores meus.

Oração:Santa Maria, rainha dos céus, mãe de nosso Senhor Jesus Cristo, senhora do mundo, que a nenhum pecador desamparais e nem desprezais, ponde, senhora, em mim os olhos de vossa piedade e alcançai de vosso amado filho o perdão de todos os meus pecados, para que eu, que agora venero com devoção vossa Imaculada Conceição, mereça na outra vida alcançar o prêmio da bem-aventurança, pelo merecimento de vosso bendito Filho Jesus Cristo, nosso Senhor, que com o Pai e o Espírito Santo vive e reina para sempre. Amém.

Terça

Sede em meu favor,
Virgem soberana,
livrai-me do inimigo
com vosso valor.

Glória seja ao Pai,
ao Filho e ao Amor também,
que é um só Deus,
em pessoas três,
agora e sempre
e sem fim. Amém!

Hino

Deus vos salve, trono
do grão Salomão,
arca do concerto,
velo de Gedeão!

Íris do céu clara,
sarça da visão,
favo de Sansão,
florescente vara.

A qual escolheu
para ser mãe sua,
e de vós nasceu
o Filho de Deus.

Assim vos livrou
da culpa original,
de nenhum pecado
há em vós sinal.

Vós que habitais
lá nas alturas
e tendes vosso trono
entre as nuvens puras.

Ouvi, Mãe de Deus,
minha oração.
Toquem em vosso peito,
os clamores meus.

Oração:Santa Maria, rainha dos céus, mãe de nosso Senhor Jesus Cristo, senhora do mundo, que a nenhum pecador desamparais e nem desprezais, ponde, senhora, em mim os olhos de vossa piedade e alcançai de vosso amado filho o perdão de todos os meus pecados, para que eu, que agora venero com devoção vossa Imaculada Conceição, mereça na outra vida alcançar o prêmio da bem-aventurança, pelo merecimento de vosso bendito Filho Jesus Cristo, nosso Senhor, que com o Pai e o Espírito Santo vive e reina para sempre. Amém.

Sexta

Sede em meu favor,
Virgem soberana,
livrai-me do inimigo
com vosso valor.

Glória seja ao Pai,
ao Filho e ao Amor também,
que é um só Deus,
em pessoas três,
agora e sempre
e sem fim. Amém!

Hino

Deus vos salve, Virgem
da Trindade templo,
alegria dos anjos,
da pureza exemplo.

Que alegrais os tristes
com vossa clemência,
horto de deleites,
palma de paciência.

Sois terra bendita
e sacerdotal.
Sois da castidade,
símbolo real.

Cidade do Altíssimo,
porta oriental,
sois a mesma graça,
Virgem singular.

Qual lírio cheiroso
entre espinhas duras,
tal sois vós, Senhora,
entre as criaturas.

Ouvi, Mãe de Deus,
minha oração.
Toquem em vosso peito,
os clamores meus.

Oração:Santa Maria, rainha dos céus, mãe de nosso Senhor Jesus Cristo, senhora do mundo, que a nenhum pecador desamparais e nem desprezais, ponde, senhora, em mim os olhos de vossa piedade e alcançai de vosso amado filho o perdão de todos os meus pecados, para que eu, que agora venero com devoção vossa Imaculada Conceição, mereça na outra vida alcançar o prêmio da bem-aventurança, pelo merecimento de vosso bendito Filho Jesus Cristo, nosso Senhor, que com o Pai e o Espírito Santo vive e reina para sempre. Amém.

Noa

Sede em meu favor,
Virgem soberana,
livrai-me do inimigo
com vosso valor.

Glória seja ao Pai,
ao Filho e ao Amor também,
que é um só Deus,
em pessoas três,
agora e sempre
e sem fim. Amém!

Hino

Deus vos salve, cidade
de torres guarnecida,
de Davi, com armas
bem fortalecida.

De suma caridade
sempre abrasada.
Do dragão, a força
foi por vós prostrada.

Ó mulher tão forte!
Ó invicta Judite!
Que vós alentastes
o sumo Davi!

Do Egito, o curador,
de Raquel nasceu,
do mundo, o Salvador
Maria no-lo deu.

Toda é formosa
minha companheira,
nela não há mácula
da culpa primeira.

Ouvi, Mãe de Deus,
minha oração.
Toquem em vosso peito,
os clamores meus.

Oração:Santa Maria, rainha dos céus, mãe de nosso Senhor Jesus Cristo, senhora do mundo, que a nenhum pecador desamparais e nem desprezais, ponde, senhora, em mim os olhos de vossa piedade e alcançai de vosso amado filho o perdão de todos os meus pecados, para que eu, que agora venero com devoção vossa Imaculada Conceição, mereça na outra vida alcançar o prêmio da bem-aventurança, pelo merecimento de vosso bendito Filho Jesus Cristo, nosso Senhor, que com o Pai e o Espírito Santo vive e reina para sempre. Amém.

Vésperas

Sede em meu favor,
Virgem soberana,
livrai-me do inimigo
com vosso valor.

Glória seja ao Pai,
ao Filho e ao Amor também,
que é um só Deus,
em pessoas três,
agora e sempre
e sem fim. Amém.

Hino

Deus vos salve relógio
que, andando atrasado,
serviu de sinal
ao Verbo encarnado.

Para que o homem suba
às sumas alturas,
desce Deus do céu
para as criaturas.

Com raios claros
do Sol de Justiça,
resplandece a Virgem
dando ao sol cobiça

Sois lírio formoso,
que cheiro respira
entre os espinhos.

Da serpente, a ira
Vós aquebrantais
com vosso poder.
Os cegos errados
vós alumiais.

Fizestes nascer
Sol tão fecundo,
e, com as nuvens,
cobristes o mundo.

Ouvi, Mãe de Deus,
minha oração.
Toquem em vosso peito,
os clamores meus.

Oração:Santa Maria, rainha dos céus, mãe de nosso Senhor Jesus Cristo, senhora do mundo, que a nenhum pecador desamparais e nem desprezais, ponde, senhora, em mim os olhos de vossa piedade e alcançai de vosso amado filho o perdão de todos os meus pecados, para que eu, que agora venero com devoção vossa Imaculada Conceição, mereça na outra vida alcançar o prêmio da bem-aventurança, pelo merecimento de vosso bendito Filho Jesus Cristo, nosso Senhor, que com o Pai e o Espírito Santo vive e reina para sempre. Amém.

Completas

Rogai a Deus, vós,
Virgem, nos converta.
Que a sua ira
aparte de nós.

Sede em meu favor,
Virgem soberana,
livrai-me do inimigo
com vosso valor.

Glória seja ao Pai,
ao Filho e ao Amor também,
que é um só Deus,
em pessoas três,
agora e sempre
e sem fim. Amém.

Hino

Deus vos salve, Virgem,
Mãe imaculada,
rainha de clemência
de estrelas coroada.

Vós, sobre os anjos,
sois purificada,
de Deus, à mão direita,
estais de ouro ornada.

Por vós, Mãe da graça,
mereçamos ver
a Deus nas alturas
com todo prazer.

Pois sois esperança
dos pobres errantes,
e seguro porto
dos navegantes.

Estrela do mar
e saúde certa,
e porta que estais
para o céu aberta.

É óleo derramado,
Virgem, vosso nome,
e os servos vossos
vos hão sempre amado.

Ouvi, Mãe de Deus,
minha oração.
Toquem em vosso peito,
os clamores meus.

Oração:Santa Maria, rainha dos céus, mãe de nosso Senhor Jesus Cristo, senhora do mundo, que a nenhum pecador desamparais e nem desprezais, ponde, senhora, em mim os olhos de vossa piedade e alcançai de vosso amado filho o perdão de todos os meus pecados, para que eu, que agora venero com devoção vossa Imaculada Conceição, mereça na outra vida alcançar o prêmio da bem-aventurança, pelo merecimento de vosso bendito Filho Jesus Cristo, nosso Senhor, que com o Pai e o Espírito Santo vive e reina para sempre. Amém.

Oferecimento

Humildes, oferecemos
a vós, Virgem pia,
estas orações,
porque em nossa guia
vades vós adiante
e, na agonia,
vós nos animeis,
ó doce Maria! Amém!

Oficio da Imaculada Conceição:

O Dogma da Imaculada Conceição


Há 150 anos em Lourdes, na França, Nossa Senhora apareceu para a menina Bernadette. Era o ano de 1858. Em 1854 o Papa Pio XI tinha proclamado solenemente o dogma da Imaculada Conceição de Maria. Então, quatro anos depois, a própria Virgem Maria, em pessoa, quis confirmar este dogma. Foi quando em 25 de março de 1858, na festa da Anunciação, revelou seu Nome a Santa Bernadette nas aparições de Lourdes. Disse-lhe ela:

“Eu sou a Imaculada Conceição”.

A partir daí, o padre Peyramale, que era o Cura de Lourdes, passou a acreditar nas aparições de Maria à pobre Bernadette, e com ele toda a Igreja.

“Na plenitude dos tempos”, diz o Apóstolo, “Deus enviou Seu Filho ao mundo nascido de uma mulher” (Gl 4,4). No ponto central da história da salvação se dá um acontecimento ímpar em que entra em cena a figura de uma Mulher. O mesmo Apóstolo nos lembra: “Não foi Adão o seduzido, mas a mulher” (1Tm 2,14); portanto, devia ser também por meio da mulher que a salvação chegasse à terra.

Para isso foi preciso que Deus preparasse uma nova Mulher, uma nova Virgem, uma nova Eva, que fosse isenta do pecado original, que pudesse trazer em seu seio virginal o autor da salvação. A Mãe de Deus não poderia ter o pecado original.

Como nenhum ser humano era livre do pecado e de Satanás, foi então preciso que Deus preparasse uma mulher livre, para que Seu Filho fosse também isento da culpa original, e pudesse libertar Seus irmãos.

Assim, o Senhor antecipou para Maria, a escolhida entre todas, a graça da Redenção que seu Filho conquistaria com Sua Paixão e Morte. A Imaculada Conceição de Nossa Senhora foi o primeiro fruto que Jesus conquistou com Sua morte. E Maria foi concebida no seio de sua mãe, Santa Ana, sem o pecado original.

Como disse o cardeal Suenens:

“A santidade do Filho é causa da santificação antecipada da Mãe, como o sol ilumina o céu antes de ele mesmo aparecer no horizonte” .

O cardeal Bérulle explica assim:

“Para tomar a terra digna de trazer e receber seu Deus, o Senhor fez nascer na terra uma pessoa rara e eminente que não tomou parte alguma no pecado do mundo e está dotada de todos os ornamentos e privilégios que o mundo jamais viu e jamais verá, nem na terra e nem no céu” (Con. Vidigal, Temas Marianos, p. 307).

O Anjo Gabriel lhe disse na Anunciação: “Ave, cheia de graça...” (Lc 1,28). Nesse “cheia de graça”, a Igreja entendeu todo o mistério e dogma da Conceição Imaculada de Maria. Se ela é “cheia de graça”, mesmo antes de Jesus ter vindo ao mundo, é porque é desde sempre toda pura, bela, sem mancha alguma; isto é, Imaculada.

Em 8 de dezembro de 1854 o Papa Pio IX declarava dogma de fé a doutrina que ensinava ter sido a Mãe de Deus concebida sem mancha por um especial privilégio divino. Na Bula “Ineffabilis Deus”, o Papa diz:

“Nós declaramos, decretamos e definimos que a doutrina segundo a qual, por uma graça e um especial privilégio de Deus Todo Poderoso e em virtude dos méritos de Jesus Cristo, salvador do gênero humano, a bem-aventurada Virgem Maria foi preservada de toda a mancha do pecado original no primeiro instante de sua conceição, foi revelada por Deus e deve, por conseguinte, ser crida firmemente e constantemente por todos os fiéis”.

É de notar que em 1476 a festa da Imaculada foi incluída no Calendário Romano. Em 1570, o papa Pio V publicou o novo Ofício e, em 1708, o papa Clemente XI estendeu a festa a toda a Cristandade tornando-a obrigatória.

Neste seio virginal, diz S. Luiz, Deus preparou o “paraíso do novo Adão” (Tratado da Verdadeira Devoção , n. 18).

Santo Afonso de Ligório, doutor da Igreja e ardoroso defensor de Maria, falecido em 1787, disse:

“Maria tinha de ser medianeira de paz entre Deus e os homens. Logo, absolutamente não podia aparecer como pecadora e inimiga de Deus, mas só como Sua amiga, toda imaculada” (Glórias de Maria, p. 209). E ainda: “Maria devia ser mulher forte, posta no mundo para vencer a Lúcifer, e portanto devia permanecer sempre livre de toda mácula e de toda a sujeição ao inimigo” (idem, p. 209).

S. Bernardino de Sena (†1444), diz a Maria: “Antes de toda criatura fostes, ó Senhora, destinada na mente de Deus para Mãe do Homem Deus. Se não por outro motivo, ao menos pela honra de seu Filho, que é Deus, era necessário que o Pai Eterno a criasse pura de toda mancha” (GM, p. 210).

Diz o livro dos Provérbios: “A glória dos filhos são seus pais” (Pr 17,6); logo, é certo que Deus quis glorificar Seu Filho humanado também pelo nascimento de uma Mãe toda pura.

S. Tomas de Vilanova (†1555), chamado de São Bernardo espanhol, disse em sua teologia sobre Nossa Senhora:

“Nenhuma graça foi concedida aos santos sem que Maria a possuísse desde o começo em sua plenitude” (GM, p. 211).

S. João Damasceno, doutor da Igreja (†749), afirma:

“Há, porém, entre a Mãe de Deus e os servos de Deus uma infinita distância” (GM, p. 211).

E pergunta S. Anselmo, bispo e doutor da Igreja (†1109), e grande defensor da Imaculada Conceição:

“Deus, que pôde conceder a Eva a graça de vir ao mundo imaculada, não teria podido concedê-la também a Maria?”

“A Virgem, a quem Deus resolveu dar Seu Filho Único, tinha de brilhar numa pureza que ofuscasse a de todos os anjos e de todos os homens e fosse a maior imaginável abaixo de Deus” (GM, p. 212).

É importante notar que S. Afonso de Ligório afirma:

“O espírito mal buscou, sem dúvida, infeccionar a alma puríssima da Virgem, como infeccionado já havia com seu veneno a todo o gênero humano. Mas louvado seja Deus! O Senhor a preveniu com tanta graça, que ficou livre de toda mancha do pecado. E dessa maneira pode a Senhora abater e confundir a soberba do inimigo” (GM , p. 210).

Nenhum de nós pode escolher sua Mãe; Jesus o pode. Então pergunta S. Afonso: “Qual seria aquele que, podendo ter por Mãe uma rainha, a quisesse uma escrava? Por conseguinte, deve-se ter por certo que a escolheu tal qual convinha a um Deus” (GM, p. 213).

Quando Deus eleva alguém a uma alta dignidade, também o torna apto para exercê-la, ensina S. Tomás de Aquino. Portanto tendo eleito Maria para Sua Mãe, por Sua graça a tornou digna de ser livre de todo o pecado, mesmo venial, ensinava S. Tomás; caso contrário, a ignomínia da Mãe passaria para o Filho (GM, p. 215).

Nesta mesma linha afirmava S. Agostinho de Hipona, Bispo e doutor da Igreja (†430), já no século V:

“Nem se deve tocar na palavra “pecado” em se tratando de Maria; e isso por respeito Àquele de quem mereceu ser a Mãe, que a preservou de todo pecado por sua graça” (GM, p. 215).

Pergunta S. Cirilo de Alexandria (370-444), bispo e doutor da Igreja: “Que arquiteto, erguendo uma casa de moradia, consentiria que seu inimigo a possuísse inteiramente e habitasse?” (GM, p. 216).

S. Bernardino de Sena ensina que Jesus veio para salvar a todos, inclusive Maria. Contudo, há dois modos de remir: levantando o decaído ou preservando-o da queda. Este último modo Deus aplicou a Maria.

Podendo o Espírito Santo criar Sua Esposa toda bela e pura, é claro que assim o fez. É dela que fala: “És toda formosa minha amiga, em ti não há mancha original” (Ct 4,7). Chama ainda Sua Esposa de “jardim fechado e fonte selada” (Ct 4,12), onde jamais os inimigos entraram para ofendê-la.

“Ave, cheia de graça!” Aos outros santos a graça é dada em parte, contudo a Maria foi dada em sua plenitude. Assim “a graça santificou não só a alma mas também a carne de Maria, a fim de que com ela revestisse depois o Verbo Eterno”, afirma S. Tomás (GM, p. 220).

O´ Maria concebida sem pecado; rogai por nós que recorremos a Vós!

Felipe Aquino