Mês de Maio com Maria


 Paróquia de Nossa Senhora da Conceição
 Ferreiros-PE

Pe. Francisco  Valdemar - Pároco


De acordo com as Catequeses do Papa João Paulo II sobre a Virgem Maria destaco aqui algo que nos leva a orar com aquela que primeiro orou em seu silêncio e em sua dor.


Em Atos dos Apóstolos 1, 13-14 Lucas nos apresenta a vida da primeira comunidade cristã, que depois de ter recordado os nomes dos Apóstolos(1,13) afirma: “ Todos unidos pelo mesmo sentimento, entregavam-se assiduamente à oração, em companhia de algumas mulheres, entre as quais Maria, a Mãe de Jesus e de Seus irmãos”(1,14).


Percebemos que claramente neste cenário sobressai a pessoa de Maria, a única que é recordada com o próprio nome, além dos Apóstolos, ela representa um rosto da Igreja diverso e complementar, em relação ao rosto ministerial ou hierárquico.


Lucas 1,42 “ Bendita és tu entre as mulheres”. Maria exerce de modo eminente esta missão feminina. Quem, melhor do que Maria, favorece em todos os cristãos que creem a perseverança na oração? Quem promove, incentiva e abre caminhos, melhor do que ela, para a concórdia e o amor?


“ A presença de Maria na comunidade que espera em oração a efusão do Espírito Santo (At 1,14), evoca a parte que ela teve na encarnação do Filho de Deus, por obra do Espírito Santo ( Lc 1,35 ). Maria exerce a sua maternidade para com a comunidade dos que creem, não só orando a fim de obter para a Igreja os dons do Espírito Santo, necessários para a sua formação e o seu futuro, mas educando, além disso, os discípulos do Senhor para a constante comunhão com Deus. Ela torna-se desde modo educadora do povo cristão para a oração, para o encontro amoroso e profundo com Deus, elemento central e indispensável para que a obra dos Pastores e fiéis tenha sempre no Senhor o seu início e a sua motivação profunda desta intimidade com o Mestre e Senhor.”


 Assim somos chamados a contemplar Cristo com Maria. O mesmo Papa João Paulo II em sua Carta Apostólica Rosário da Virgem Maria nos diz que “ A contemplação de Cristo tem em Maria o seu modelo insuperável. O rosto do Filho pertence-lhe sob um título especial. O seu olhar não se separará mais dele. Algumas vezes será um olhar interrogativo, como no episódio da perda no templo ( Lc 2,48 ); em todo caso será um olhar penetrante, capaz de ler no íntimo de Jesus, a ponto de perceber os seus sentimentos escondidos e advinhar suas decisões, como em Caná( Jo 2,5 ); outras vezes, será um olhar doloroso, sobretudo aos pés da cruz(Jo 19,25); na manhã da Páscoa, será um olhar radioso pela alegria da ressurreição e, enfim, um olhar ardoroso pela efusão do Espírito Santo no dia de Pentecostes (At 1,14). Maria vive com os olhos fixos em Cristo e guarda cada palavra sua: “ Conservava todas estas coisas, ponderando-as em seu coração.” (Lc 2,19)


Diz São Luís Grignion de Montfort:





“A saudação angélica resume na mais concisa síntese toda a teologia cristã sobre a Santíssima Virgem. Há nela um louvor e uma invocação: encerra o louvor da verdadeira grandeza de Maria; a invocação contém tudo que devemos pedir-Lhe e o que de sua bondade podemos alcançar”.





Por isso reze em seu coração esta tão bela e singela oração.





Ave, Maria, cheia de graça,


o Senhor é convosco,


bendita sois vós entre as mulheres


e bendito é o fruto do vosso ventre, Jesus.





Santa Maria, Mãe de Deus,


rogai por nós, pecadores,


agora e na hora de nossa morte. Amém.





FELIZ MÊS DE MAIO PARA TODOS E QUE O SAGRADO MANTO DE MARIA VOS CUBRA DE BENÇÃOS! AMÉM.

Nenhum comentário: