Crescer na amizade com Deus


Em João 15,16, Jesus nos diz: “Não fostes vós que me escolhestes, mas eu vos escolhi e vos constituí para que vades e produzais fruto, e o vosso fruto permaneça”. Existe uma escolha. E a amizade com Deus acontece pela graça do Espírito Santo.

Amizades nós escolhemos, e temos de escolher amigos que nos façam bem. Ser amigo é amar alguém, mas este amor não é irracional, mas é algo que podemos escolher. Hoje, perdemos um pouco a noção disso, porque, muitas vezes, acreditamos que não podemos escolher quem vamos amar.

A amizade de Deus por nós e a nossa por Ele, e a amizade que temos uns pelos outros precisa ser racional. A amizade verdadeira acontece no coração, há afeto, mas precisa ter uma eleição.

Deus quer ser nosso amigo. Nenhum de nós veio a este mundo por acaso, por um “acidente de percurso”. Todos somos queridos, desejados por Ele. O Senhor tem um sonho para nós. Milhares de filhos poderiam ter nascido de seus pais, mas o Senhor escolheu você.

O Senhor quis que estivéssemos em Sua Igreja, porque nela não há solidão. Cristo está conosco, porque somos galhos da videira. Só se sente sozinho quem não tem fé, quem não é católico. Deus nos elegeu para sermos amigos d'Ele e fazer parte dessa família.

Cada um de nós tem uma vocação, um propósito na vida. Você tem de entender isso. Sei que um dos grandes dramas da vida é fazer a escolha vocacional. Descobrir sua vocação é saber o que Deus escolheu para você. Fomos escolhidos para ir ao céu, mas para isso precisamos ter amizade com o Senhor.
Nós todos precisamos nos converter, mas cada um tem uma conversão diferente a fazer. Existe, na primeira conversão, uma necessária mudança de mentalidade. Você era uma pessoa que buscava o paraíso nessa terra, mas descobriu que, aqui, é só o caminho, a preparação para o céu. Este mundo é lugar de luta. Não há felicidade perfeita nesta terra.

Na catequese, aprendemos que, com o pecado grave, nós perdemos a amizade de Deus. Para que haja amizade é necessário que o amor “vá e venha”. Não há amizade sem essa reciprocidade. Você não pode ser amigo de uma pessoa, se ela não sabe que você é amigo dela. 

Deus dá Sua vida por nós, mas precisamos corresponder a esse amor. Mas o que Ele viu em nós para nos escolher? Essa é a maravilha. O amor do Pai não escolhe quem é “amável”, mas nos faz ficar amáveis. Quando Ele nos ama, vai nos transformando numa pessoa diferente. Então, a conversão é isso: você vai se transformando pelo amor de Deus.

Você achava que não era capaz de rezar, de jejuar, amar, doar-se e se entregar. Mas quando o Senhor nos ama e nos abrimos para Ele, este amor vai se derramando em nosso coração e você vai nos convertendo.

Você precisa abrir seus olhos para enxergar os pequenos sinais da amizade de Deus. Precisamos corresponder a Ele pela oração, pois, assim, crescemos nessa amizade com o Senhor. Quem é amigo de Deus reza. Se você é amigo d'Ele, precisa falar com Ele com intimidade, com confiança. Essa amizade precisa dar frutos.

Na amizade com Deus também exitem podas. O Seu amor nos poda, porque Ele nos ama. E só assim poderemos dar frutos. 
Jesus sofreu e morreu por nós. Ninguém tem maior amor do que Aquele que dá a vida por Seu amigo.

Nós somos amados; amemos de volta. Fomos escolhidos; correspondamos a essa escolha. Eleja Deus como seu amigo íntimo, como Aquele diante do qual você não pode usar máscaras. Se você crescer na vida de oração, poderá fazer com que os segredos do Senhor lhe sejam conhecidos.

A nossa oração é mais forte se formos amigos de Deus, se O amarmos. Se nossa amizade com Ele estiver abalada, nossa oração transformará menos o mundo. 

Que esse PHN seja um ponto de virada em nossa vida. Ele escolheu você. Escolha-O também.

“Senhor, eu fui escolhido desde toda eternidade. Vós me quisestes, me escolhestes. Eu Vos escolho, Senhor. Hoje, Jesus, eu elejo, escolho a Vós como meu Amigo, meu maior Amigo, Aquele com o qual não há segredo. Amigo que conhece tudo, sabe tudo, pode tudo e irá realizar o amor em mim. Amém.”

Nenhum comentário: