Audiência Geral: Maria Rainha


Como todas as quartas-feiras, o Santo Padre recebeu para audiência geral um numeroso e alegre grupo de fiéis oriundos de várias partes do mundo, inclusive do Brasil. A Audiência Geral foi realizada na Praça da Liberdade, diante do portão principal da Residência de Verão dos Papas, em Castel Gandolfo. Bento XVI se ateve à comemoração de hoje marcada pelo calendário litúrgico: Nossa Senhora Rainha.

Esta festa, disse o Papa, decorrente de uma devoção antiga, foi estabelecida por Pio XII em 1954, na conclusão do Ano Mariano, a ser comemorada a cada 31 de maio. Na reforma pós conciliar ela foi colocada oito dias depois da solenidade da Assunção para destacar a ligação estreita entre realeza de Maria e sua glorificação em corpo e alma ao lado de seu Filho. Esta convicção encontramos na Constituição sobre a Igreja do Vaticano II.

Maria é rainha, mais que outra criatura, pela elevação de sua alma e pela excelência dos dons divinos que recebeu.
Segundo Santo Efrém, Maria é rainha porque é a Mãe do Senhor, do Rei dos Reis (cfr Is 9, 1-6) além do nos indicar Jesus como vida, salvação e esperança nossa. Em seguida Bento XVI nos cita Paulo VI em sua Exortação Apostólica Marialis Cultus: “Na Virgem Maria tudo é relativo a Cristo e tudo dele depende.” 

O Pontífice se pergunta: “O que quer dizer Maria Rainha?” É uma conseqüência de sua união ao Filho, Senhor do Universo e da História. A realeza de Cristo é tecida de humildade, de serviço e de amor. É proclamado rei no momento da paixão, quando desce ao mais profundo do sofrimento humano e realiza o mais elevado gesto de amor. Sua realeza em nada tem a ver com a dos poderosos da terra. Jesus é um rei que serve seus servidores, como fez na última Ceia, lavando os pés dos discípulos. 

Isso também vale para Maria: é rainha no serviço a Deus e à Humanidade, rainha que vive o dom de si a Deus para entrar no desígnio da salvação do Homem. Ao Anjo responde: “Eis a Serva do Senhor!”m Maria exercita essa realidade de serviço e de amor velando sobre nós, seus filhos. Dirigimo-nos a ela para agradecer ou para pedir sua materna proteção e sua celeste ajuda. Confiamos no auxílio de Maria, em sua intercessão junto ao Filho, em nossa peregrinação ao longo da estrada do mundo”. Bento XVI cita o Rosário, as Ladainhas e a Salve Rainha onde Maria é diversas vezes invocada como rainha.

O Santo Padre nos diz que “a devoção a Nossa Senhora é um elemento importante da vida espiritual”. “Maria não deixará de interceder por nós junto ao Filho. Maria é a Rainha do Céu, próxima a Deus, mas também a mãe próxima a cada um de nós, que nos ama e escuta a nossa voz.”

Antes de concluir a Audiência o Santo Padre saudou os diversos grupos em suas línguas, inclusive em Português:  

Amados peregrinos de língua portuguesa, uma cordial saudação de boas-vindas para todos. Hoje, a Igreja celebra Nossa Senhora Rainha dos Céus e da terra que, a exemplo de Seu Filho Jesus, Senhor do Universo, manifesta a sua realeza através da humildade, do serviço e do amor. Na vossa oração, não deixeis de dirigir-vos a Ela com confiança. Possa A Virgem Maria velar por cada um de vós. E que Deus vos abençoe.


Nenhum comentário: